Comunicação

Editorial | O Brasil de Fato Ceará voltou

Com o objetivo de fazer um contraponto necessário e apresentar uma visão popular do Ceará, do Brasil e do Mundo.

Brasil de Fato | Fortaleza (CE)

,
Brasil de Fato é um sistema de comunicação que tem como objetivo ser um instrumento de luta dos trabalhadores / Foto: Elitiel Guedes

Nascido da luta dos movimentos populares em janeiro de 2003, o Brasil de Fato é um sistema de comunicação que tem como objetivo ser um instrumento dos trabalhadores na batalha de ideias na sociedade, apresentando uma visão popular do Brasil e do mundo.

Durante os governos Lula e Dilma, o Brasil de Fato contribuiu de forma decisiva para defender conquistas importantes para os trabalhadores do nosso país, tais como a geração de empregos, a valorização do salário mínimo, a democratização do acesso às universidades, o programa mais médicos, entre outras.

Em 2016, com o Golpe que afastou Dilma Rousseff da presidência da República, e com a prisão do ex-presidente Lula, o Brasil de Fato teve um papel protagonista na defesa da democracia e dos direitos do povo brasileiro. Por sua vez, com a recente eleição de Jair Bolsonaro, o centro de atuação do Brasil de Fato passou a ser a defesa da nossa Constituição, da soberania nacional e dos direitos sociais.

Segundo o italiano Antonio Gramsci, os jornais tradicionais, por mais democráticos que aparentem ser, buscam sempre constituir uma opinião pública em defesa dos interesses dos grupos e elites dominantes. Essa tem sido a sina dos veículos comerciais no Brasil, ao mesmo tempo em que supostamente se colocam em defesa dos interesses nacionais, defendem a retirada de direitos dos trabalhadores.

O Brasil de Fato volta ao Ceará, depois de ter tido breve experiência em 2015, com o objetivo de fazer um contraponto necessário e apresentar uma visão popular do Ceará, do Brasil e do Mundo.

Para isso, buscaremos recuperar e valorizar as diversas experiências de luta do povo cearense, desde a resistência indígena e quilombola, dos camponeses sem-terra, do movimento negro, das organizações feministas, da população LGBT, da igreja libertadora, dos trabalhadores dos mais diversos ramos. Estes são os sujeitos coletivos que precisam ter vez e voz em nosso país, e o Brasil de Fato será um instrumento para dar voz a essas organizações!

Nos inspiraremos no exemplo de Bárbara de Alencar, nos intelectuais da Padaria Espiritual, no grande abolicionista Dragão do Mar e em tantos outros lutadores e lutadoras do povo cearense. O Brasil de Fato voltou ao Ceará, e dessa vez pra ficar!

Edição: Monyse Ravena