Acampamento

Moro adia depoimento de Lula para o dia 10; ato em apoio ao ex-presidente é remarcado

Um acampamento em defesa da democracia e em apoio a Lula está marcado para a capital paranaense

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
Caravanas de diversos locais do país estavam sendo organizadas em apoio ao ex-presidente / Ricardo Stuckert/Instituto Lula

O juiz Sérgio Moro, responsável pela operação Lava Jato em Curitiba (PR), decidiu oficialmente adiar da próxima segunda-feira (3) para o dia 10 de maio o depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre o processo que envolve um tríplex no Guarujá, litoral de São Paulo (SP). Organizações sindicais e movimentos populares organizam um acampamento em defesa da democracia e em apoio a Lula na capital paranaense, que acaba de ser adiado dos dias 2 e 3 de maio para os dias 9 e 10 de maio, segundo informou a Frente Brasil Popular.

O pedido para o adiamento do depoimento havia sido feito Polícia Federal e pela Secretaria de Segurança Pública do Paraná, de acordo com a Folha de S. Paulo, sob a justificativa de que era necessário mais tempo para organizar a segurança do local.

Na decisão, Moro declarou que "é possível que, na data do interrogatório, ocorram manifestações favoráveis ou contrárias ao acusado em questão, já que se trata de uma personalidade política, líder de partido e ex-Presidente da República. Manifestações são permitidas desde que pacíficas. Havendo, o que não se espera, violência, deve ser controlada e apuradas as responsabilidades, inclusive de eventuais incitadores".

Caravanas de diversos locais do país estavam sendo organizadas por centrais sindicais, movimentos populares e pelo PT para acompanhar o depoimento. É prevista a participação de dezenas de milhares de pessoas em apoio ao ex-presidente.

Edição: Vivian Fernandes