Jornada de Lutas

Manifestações populares marcaram ida de Lula a Curitiba

Mobilizações fazem parte da 2ª Jornada de Lutas pela Democracia

Brasil de Fato | Curitiba (PR)

,

Ouça a matéria:

Lula foi recepcionado por centenas de manifestantes na chegada ao prédio da Polícia Federal, onde prestou depoimento / Leandro Taques

As manifestações populares marcaram a vinda do ex-presidente Luis Inácio da Lula para Curitiba (PR), nesta quarta-feira (13). Lula veio para prestar o segundo depoimento no âmbito da Operação Lava Jato. 

Os militantes se concentraram na região próxima ao prédio da Justiça Federal, no bairro Ahu. Cerca de 500 pessoas criaram um cordão humano para a passagem do carro do ex-presidente. Lula chegou no local perto das 14h, e foi recebido com alegria pelos manifestantes. 

Após o ex-presidente entrar no prédio, os militantes seguiram em caminhada até o Centro da cidade. No caminho, os manifestantes também protestaram contra o governo ilegítimo de Michel Temer. 

A mobilização faz parte da 2ª Jornada de Lutas pela Democracia, que se concentrou na Praça Generoso Marques. Cerca de sete mil pessoas estiveram no local. Música e arte fizeram parte da programação. Além disso, foi realizada uma aula pública com o ex-ministro da Justiça, Eugênio Aragão, sobre os métodos da Lava Jato. 

A trabalhadora Santa Alves Feitosa viajou durante três dias para participar da mobilização. Veio de Teresina, no Piauí, junto com outras cinquenta pessoas. Ela é a segunda vez que ela vem à Curitiba para mostrar apoio a Lula."Acho que ele deve ser absolvido", avalia. 

E o que não falta na Praça são pessoas que admiram o ex-presidente, como a aposentada Lenir Maria Gomes, que veio de São Paulo para participar da atividade. "Ele [Lula] é muito importante para a nação brasileira, principalmente para os mais carentes", fala.

Presente na mobilização, a estudante secundarista Ana Julia Ribeiro explica que estar nas ruas, neste momento, é um ato de resistência. Ela fala sobre a necessidade de apoio ao ex-presidente, pois avalia que Lula está sofrendo uma perseguição política. "Não é só a defesa de um homem, mas a defesa da democracia, e de um projeto de país". 

A noite, o ex-presidente Lula participou de uma ato na mesma praça, junto com deputados, senadores, e representantes de movimentos sociais.

*Texto feito de forma colaborativa com Franciele Petry Schramm, Carolina Goetten, Daniel Giovanaz e Júlia Dolce.

Edição: Camila Salmazio