VAZA JATO

Moro terá de depor no Senado sobre conluio para condenar Lula

Depoimento foi marcado para dia 19, a partir de um acordo com o presidente da Casa, Davi Alcolumbre

Brasil de Fato | SP

,

Ouça o áudio:

Moro ao lado d Bolsonaro durante cerimônia em Brasília / Antonio Cruz | Agência Brasil

Pego em vazamentos de diálogos que demonstram uma conspiração para condenar o ex-presidente Lula mesmo sem prova, bem como tirá-lo da disputa eleitoral de 2018, o ministro da Justiça Sérgio Moro terá de depor no Senado no próximo dia 19.

A intenção de convocar Moro foi manifestada na segunda-feira (10) pelo senador Ângelo Coronel (PSD-BA). Ele disse que apresentaria requerimento nesse sentido para ouvir o ministro na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Nesta terça (11), o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), anunciou a data do depoimento, em acordo que teria envolvido o próprio Moro e também líderes da oposição.

"Ele escreveu uma carta se colocando à disposição e nós aceitamos ouvi-lo na próxima semana", diz o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), segundo a colunista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo.

A parcialidade de Moro na condução do processo que levou à condenação de Lula ficou comprovada nos diálogos vazados pelo site The Intercept Brasil no domingo (9), provocando reações no meio político e jurídico, a maior parte condenando o ex-juiz.

Além da convocação no Senado, líderes da oposição querem criar uma CPI na Câmara.

As revelações reforçaram, ainda, a tese de que Lula foi condenado injustamente, dentro de um processo viciado, e que portanto sua condenação deveria ser anulada. No próximo dia 25, o STF deve julgar um habeas corpus que pede a imediata liberdade do ex-presidente.

Edição: João Paulo Soares