Liberdade de Expressão

Ato em frente à Rede Globo defende democracia e critica emissora

Movimentos populares denunciam oligopólio da mídia

De Belo Horizonte

,
Protesto em frente à sede da emissora em BH nos 50 anos da Globo, em 2015 / Mídia NINJA

No próximo sábado (9), movimentos populares realizarão ato pela democracia e contra a Rede Globo em Belo Horizonte. Convocada pela Frente Brasil Popular, a manifestação acontecerá a partir das 17h, em frente à sucursal mineira da emissora, na Avenida Américo Vespúcio, 2045, no Caiçara. A proposta é que seja um ato cultural e simbólico.

“A Globo é a maior emissora do país e a que mais recebe publicidade do governo” afirma Lidyane Ponciano, do Centro de Estudos de Mídia Alternativa Barão de Itararé de Minas Gerais. “Ela se torna alvo principal porque usa disso para fazer política”, complementa. 

Florence Poznanski, do comitê mineiro do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), acrescenta que a manifestação é pela democratização dos meios de comunicação. “A Rede Globo é símbolo do oligopólio da mídia, mas é preciso relembrar que outros meios de comunicação também agem de forma parecida”, explica.

Jornalismo unilateral

Uma das críticas principais à Rede Globo é que sua cobertura é baseada na manipulação de informações e que, muitas vezes, o contraditório não é escutado. “Pessoas que não têm acesso a determinadas informações, assistem à Globo e acham que é a verdade, porque só é abordado um lado da história”, afirma Lidyane.

 Para Florence, um exemplo disso são as coberturas dos atos ocorridos em março. “A Globo incentivou a participação da população nas manifestações pró impeachment e até fizeram cobertura ao vivo, coisa que não aconteceu nos atos do dia 18. Pelo contrário, houve uma tentativa de desmobilizar os atos dizendo que eram ‘pró-governo’, quando, na verdade, eram mais amplos, a favor da democracia”, sustenta.

Boicote

Internautas lançaram uma campanha de boicote a empresas privadas que anunciam na emissora. Dentre os anunciantes estão Havaianas, Fiat, Ariel, Natura e Cacau Show. 

Muito Além do Cidadão Kane

O documentário “Muito Além do Cidadão Kane”, de 1993, será exibido durante a manifestação.  Dirigido pelo cineasta inglês Simon Hartog, o longa-reportagem conta a história da Rede Globo e seu principal fundador, Roberto Marinho. 

Com diversas entrevistas e imagens da época, a obra detalha a posição dominante da emissora na sociedade brasileira, bem como sua capacidade de influência na opinião pública, seu poder empresarial e suas alianças políticas.

Marinhos bilionários

Você sabia que os irmãos Marinho, donos da Rede Globo, são os maiores bilionários da mídia no Brasil? 

De acordo com a revista Forbes de março deste ano, juntos os três possuem uma fortuna avaliada em 13 bilhões de dólares, o que equivale a cerca de 48 bilhões de reais.



Globo é acusada de sonegar impostos

As organizações Globo foram acusadas, pela Receita Federal,  de não pagar impostos à União referentes à compra dos direitos de transmissão dos jogos da Copa do Mundo de 2002. Segundo o jornalista Miguel do Rosário, do blog O Cafezinho, que pesquisou a sonegação, “a engenharia da Globo envolveu 11 empresas, constituídas em diferentes paraísos fiscais”. 

Em 2006, o valor correspondia a R$ 615 milhões, com multas e correção da época. Hoje, a dívida passa de R$ 1 bilhão. 

Um processo foi aberto contra a empresa, mas os documentos foram furtados por uma servidora da Receita. Ela chegou a ser presa, mas foi colocada em liberdade por decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes.

O processo segue aberto na Receita Federal. 

Veja reportagem sobre o caso aqui: http://migre.me/tssev