Violência

Policial militar atirou contra integrante do MTST

Edilma dos Santos foi atingida durante manifestação em Itapecerica da Serra

São Paulo (SP)

,
Informação foi confirmada pela SSP / Marcelo Camargo/ABr

A militante do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) Edilma Aparecida Vieira dos Santos, de 36 anos, foi atingida por um disparo no final da manhã desta quarta-feira (4). Ela participava de um protesto organizado pela ocupação João Goulart, localizada em Itapecerica da Serra, região metropolitana de São Paulo. O autor do disparo, preso em flagrante, foi um policial militar fora de serviço. A informação foi confirmada pela Secretaria de  Segurança Pública (SSP) do estado.

Cerca de 500 integrantes da ocupação, segundo informações do movimento, realizavam uma marcha cujo destino era a sede da prefeitura do município. Antes da caminhada alcançar seu destino, o motorista de um carro disparou contra os manifestantes, atingindo Edilma na barriga. O veículo foi identificado pelo MTST como sendo um Corsa preto, de placa EQZ-8730.

Edilma foi atendida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), encaminhada para o Pronto Socorro Municipal de Itapecerica e transferida para o Hospital Geral. O movimento afirmou que iria registrar boletim de ocorrência. Em nota, disse que “exige das autoridades do Estado de São Paulo providências imediatas contra o agressor”.

A SSP afirmou em nota que "o policial militar fora de serviço que atirou contra uma manifestante foi preso em flagrante por tentativa de homicídio e será transferido para o presídio Romão Gomes".

No momento de fechamento desta matéria, a Secretaria de Saúde estadual, responsável pelo Hospital Geral, ainda levantava informações sobre a situação de Edilma. Segundo o MTST, Edilma passa por cirurgia.