América do Sul

Após afastamento de Dilma da presidência, governo do Chile se diz 'preocupado'

"Chile tem seguido com atenção os recentes sucedidos políticos no Brasil" diz nota do governo

OperaMundi

,
Governo de Bachelet emitiu nota desde a Suécia, onde mandatária chilena se encontra / Alex Ibañez/Gobierno de Chile

O Ministério de Relações Exteriores emitiu uma nota no começo da manhã desta quinta-feira (12) em que se diz “preocupado” com a situação do Brasil após o afastamento da presidente Dilma Rousseff, determinado pelo Senado nesta madrugada. O comunicado foi enviado da Suécia, onde está a mandatária chilena Michelle Bachelet, segundo a imprensa do país sul-americano.

“O Chile tem seguido com atenção os recentes sucedidos políticos no Brasil, país de histórica relevância econômica, diplomática e cultural para o Chile, incluindo durante o período da administração da amiga presidenta Dilma Rousseff, com a qual temos mantido excelentes relações”, afirma o comunicado.

“O governo do Chile expressa sua preocupação pelos acontecimentos dos últimos temos nessa nação irmã, que têm gerado incertezas em nível internacional, considerando a gravitação do Brasil no âmbito regional”, continua o texto.

“A democracia brasileira é sólida e os próprios brasileiros saberão resolver seus desafios internos. Nesse meio tempo, o Chile reafirma seu decidido respaldo ao Estado de Direito, aos processos constitucionais e às instituições democráticas no Brasil e em cada um dos países da América do Sul, elementos indispensáveis para resguardar nossas democracias, fortalecer nossa integração regional e nossa inserção global”, conclui a nota.