Resistência

Movimento Ocupe a Democracia promove ato contra o impeachment em São Paulo

Grupo promove ações político-culturais que tentam dialogar com a juventude sobre a importância da democracia

Redação

,
Evento acontece esta quarta na região central de São Paulo / Reprodução

O movimento Ocupe a Democracia realiza nesta quarta-feira (18) um ato contra o presidente interino Michel Temer (PMDB) na região central da cidade de São Paulo. O evento, organizado também pelo coletivo Arrua e o Música pela Democracia, pretende denunciar o “projeto autoritário e reacionário” de Temer, além de pedir o retorno da presidenta Dilma Rousseff (PT) ao cargo.

“Queremos pensar sobre a crise, mais do que nos alienar no trabalho. A campanha do governo golpista “Não pense na crise, trabalhe” é um atentado à nossa inteligência e possibilidade de resistência. É o sinal de um projeto autoritário, reacionário, que perseguirá os movimentos sociais e atacará todas as conquistas do povo brasileiro. As leis trabalhistas estão em risco, o Pré-sal será entregue e as políticas sociais serão mutiladas”, diz a descrição do evento no Facebook.

Criado há cerca de um mês, o Ocupe a Democracia é formado por artistas, acadêmicos e militantes, e promove ações político-culturais pela cidade denunciando o “golpe”. Para um dos coordenadores do movimento, Gabriel Medina, a pretensão é denunciar a crise de representatividade do nosso atual sistema político.

“Ocupar a democracia para nós é também denunciar esse sistema político eleitoral em que mulheres, negros, a comunidade LGBT, os jovens e o povo trabalhador não estão representados devidamente”, diz Medina.

Para ele, a maior dificuldade que a esquerda enfrenta hoje é conseguir dialogar com a juventude, já que, não muito diferente das manifestações da direita, teve um público de faixa etária mais elevada em suas mobilizações, segundo pesquisas. O Ocupe a Democracia tentaria assim estar mais próximo desse público.

“A juventude está disposta a construir uma nova sociedade, mas talvez não estamos conseguindo ativá-la da melhor forma. Queremos montar um programa mais arejado e que consiga dialogar com os mais jovens. Há um diálogo difícil entre a esquerda, os movimentos sociais, com a juventude, na forma e na linguagem”, acredita o militante.

O ato do Ocupe a Democracia será na Alameda Nothmann com início a partir das 19h. A ideia é encontrar e participar da ocupação na Funarte, feita por militantes contrários ao fim do Ministério da Cultura no governo interino.

Serviço:

Onde: Alameda Nothmann, 1058

Quando: hoje, às 19h