Cultura

Peça “Sacco e Vanzetti” conta história de dois trabalhadores anarquistas

Espetáculo resgata julgamento histórico que assassinou dois inocentes nos Estados Unidos

Rio de Janeiro

,
Espetáculo chegou a representar o Brasil no Quadriênio de Praga, na República Tcheca, em 2015 / Renato Mangolin

Uma condenação injusta seguida de pena de morte. Essa é a trama de “Sacco e Vanzetti”, espetáculo que conta a história de Nicola Sacco e Bartolomeu Vanzetti, dois imigrantes italianos dos Estados Unidos acusados injustamente por assassinato, em 1920. A peça está em cartaz no Armazém da Utopia, no Cais do Porto, de sexta a domingo. O ingresso custa R$ 40, mas levando um exemplar do Brasil de Fato, o preço cai para R$ 10, até 12 de junho. 

Sacco era sapateiro e Vanzetti, peixeiro. Além disso, eram anarquistas, ou seja, acreditavam que a justiça social só seria possível com a destruição dos governos. Acusados de assaltarem uma empresa de calçados e assassinarem dois funcionários, Sacco e Vanzetti passaram por uma difícil batalha judicial. 

Naquela época, os Estados Unidos viviam uma guerra ideológica contra o comunismo e o anarquismo. Apesar de 100 testemunhas prestarem depoimento a favor de Sacco e Vanzetti, eles foram sentenciados e sofreram pena de morte na cadeira elétrica, em 1927.

Nos sete anos em que os italianos permaneceram presos nos Estados Unidos, os operários no Brasil se mantiveram solidários. Trabalhadores realizaram diversas manifestações e greves em várias cidades do país. Apesar da forte repressão policial, o movimento não parou de crescer.

A Ensaio Aberto, companhia de teatro que criou a peça, ocupa desde 2010 o Armazém da Utopia. Nesse período, mais de 400 mil pessoas visitaram o Armazém. Com a montagem “Sacco e Vanzetti”, recebeu indicações ao Prêmio Shell, na categoria Trilha Original, e ao Prêmio Questão de Crítica, na categoria Cenografia. Além disso, representou o Brasil em festivais internacionais.

Serviço:

Armazém da Utopia 

Endereço: Orla Marítima Prefeito Luiz Paulo Conde, Armazém 6, no Cais do Porto, bairro do Santo Cristo.

Horários: Sexta (20h), sábado e domingo (19h)

Preço: R$ 40, mas com um exemplar do Brasil de Fato, o preço cai para R$ 10.