Entrevista

“Vender a Petrobrás é ser contra o Brasil”, diz ex-diretor da companhia

Guilherme Estrella estava à frente da diretoria de Exploração e Produção da Petrobrás quando o pré-sal foi descoberto

Rio de Janeiro

,
Ex-diretor da Petrobrás, Estrella é reconhecido no setor do petróleo / Agência Petrobrás

O Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas lançou, essa semana, a campanha “Se é público é para todos", em defesa das empresas públicas. Isso porque o presidente interino Michel Temer, em seu discurso de posse, deixou claro que vai privatizar “tudo o que for possível”. Essa e outras declarações de membros do governo interino têm preocupado a sociedade civil.

Um grande evento realizado na Fundição Progresso, na Lapa, marcou o começo dessa campanha, que teve a participação de centrais sindicais, movimentos populares e nomes ilustres como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Para falar mais sobre o tema, o Brasil de Fato entrevistou um dos convidados que participou como palestrante do evento, o ex-diretor da Petrobrás, Guilherme Estrella.

Brasil de Fato - Apesar das privatizações de empresas como a Vale, o Brasil continua tendo grandes empresas públicas. Qual é a importância de um país ter o setor público fortalecido?

Guilherme Estrella - Todos os países mais importantes do mundo, para se desenvolverem, tiveram a ajuda de empresas públicas e controladas pelo governo.  Estados Unidos, Inglaterra, França, Rússia, China e muitos outros. A razão disto é que são as empresas controladas pelo governo que fazem os investimentos necessários nos serviços básicos e mais importantes para o povo e para as indústrias, para o comércio e para a agricultura, como energia elétrica, combustíveis (petróleo e gás), telefonia e comunicação em geral, água, bancos para financiar a construção de casas e outras necessidades da população.

Em países em desenvolvimento, como o Brasil, as empresas privadas não têm dinheiro ou não querem gastar o que têm para fazer estes investimentos. Estas empresas controladas pelo governo também são importantes porque empregam muito dinheiro em pesquisas científicas e tecnológicas e com isso ajudam os países, como o Brasil, a formar e se desenvolver com técnicos e trabalhadores especializados, fazendo com que a renda das famílias aumente e o padrão de vida se torne melhor para todos. Foi isso que aconteceu com o Brasil nos últimos anos, depois de 2003.

Brasil de Fato - A crise econômica demorou a chegar ao Brasil depois que ela estourou lá fora em 2008. Qual é o papel das empresas públicas nesse processo?

A crise que o mundo todo sofreu depois de 2008 atingiu o Brasil mais tarde justamente porque as empresas controladas e as apoiadas pelo governo brasileiro são mais fortes do ponto de vista financeiro e por isso serviram para manter o equilíbrio da economia brasileira e para diminuir o estrago que a crise mundial fez contra o Brasil

Brasil de Fato - Qual é a importância de manter a Petrobrás estatal?

A Petrobrás é a maior empresa controlada pelo governo brasileiro. Foi a Petrobrás que empregou muito dinheiro para descobrir petróleo e gás no Brasil. Ao mesmo tempo, foi a Petrobrás que construiu as refinarias que tratam este petróleo para produzir os combustíveis (gasolina, óleo diesel, etc.) Também é a Petrobrás a companhia que distribui estes combustíveis por todo o Brasil, garantindo desta maneira que todo cidadão possa fazer uso dele, enquanto as empresas privadas concentram seus postos nas grandes cidades, nos lugares mais lucrativos. Da mesma forma é a Petrobrás que coloca mais dinheiro e profissionais trabalhadores na atividade de pesquisa científica e tecnológica no Brasil. E é a Petrobrás a empresa brasileira que mais apoia a cultura popular de nosso país e que emprega mais recursos em programas de proteção ao meio ambiente. A Petrobrás só faz isso porque é uma empresa do governo brasileiro e tem total compromisso com o desenvolvimento e com o povo de nosso país. Com certeza, uma empresa privada, brasileira ou estrangeira, que tem que produzir o maior lucro possível para seus donos e acionistas, não empregaria tantos recursos no Brasil como a Petrobrás faz. Por isso, manter a Petrobrás como uma empresa estatal e completa como é hoje é muito importante para o Brasil e para os brasileiros.

Brasil de Fato - Por que políticos como José Serra e Michel Temer querem vender a Petrobrás?

De fato alguns políticos querem fazer isso, como é o caso do senador José Serra, que apresentou um projeto para diminuir a atividade da Petrobrás no pré-sal. Vender a Petrobrás significa estar contra o interesse do povo Brasileiro, estar contra o Brasil.

Brasil de Fato - O pré-sal ultrapassou a produção de um milhão de barris por dia. O que isso representa?

O pré-sal é a maior riqueza descoberta no Brasil nos últimos anos. O pré-sal foi descoberto por brasileiros, trabalhadores, engenheiros, geólogos, técnicos e muitos outros profissionais e também com a ajuda das universidades e de empresas privadas. O pré-sal garante que o Brasil nunca mais vai depender do petróleo importado. Mais do que isso, o petróleo do pré-sal e de outras grandes descobertas da Petrobrás depois de 2003 tem muito gás, que vai ser utilizado na produção de eletricidade, na produção da indústria etc. A descoberta foi um trabalho todo conduzido pela Petrobrás. Esse fato deu motivo para o Brasil aprovar uma lei que garante que todo o dinheiro resultado da produção do pré-sal, nos campos de petróleo que fossem descobertos dali em diante, seja utilizado na educação, na saúde, em desenvolvimento de tecnologia e em outras atividades feitas aqui no Brasil, em benefício do povo brasileiro. A descoberta do pré-sal pela Petrobrás e não por empresas estrangeiras significa que nós, brasileiros, somos um povo tão competente, trabalhador e comprometido com seu país como qualquer povo em todo o mundo. Isso não quer dizer que seremos uma nação isolada do mundo, mas significa que não somos um povo de segunda classe e que temos todas as condições para desenvolver  o Brasil e construir a grande nação brasileira, democrática, justa, que dê oportunidades iguais para todos os brasileiros progredirem, sem qualquer diferença.

Brasil de Fato - Com o baixo preço do barril de petróleo, ainda vale a pena explorar o pré-sal, que usa um tipo de tecnologia cara para retirar o petróleo?

O valor do petróleo sempre variou muito. O barril de petróleo custava R$ 10,00 há 70 anos. Em 2003 custava R$ 75,00. Em 2014 chegou a valer mais de R$ 300,00. Depois caiu, chegou a R$ 90,00 em 2015 e hoje está em R$ 150,00. Mas o petróleo sempre foi muito valioso para os países mais importantes do mundo, que fizeram guerras contra outros países mais fracos só para se apropriarem de seu petróleo, como foi o caso do Iraque. A gente pode ver o grande valor que o petróleo tem no mundo pelo grande interesse que os países mais poderosos têm em se apropriarem do petróleo do pré-sal Brasileiro. É preciso que todos nós, brasileiros, saibamos que todo o nosso petróleo foi descoberto por nós mesmos, pela nossa empresa estatal Petrobrás, com tecnologia e conhecimento nacionais. Mesmo com o baixo valor que o petróleo tem hoje, que é de R$ 150,00, produzir o petróleo do pré-sal sai por menos de R$ 30,00 por barril. Isso porque utilizamos conhecimento, tecnologia e competência brasileiros.