Economia

"Para a maioria das pessoas, a economia global não funciona", diz Bernie Sanders

Em reportagem do The New York Times, o ex-candidato a presidente dos EUA, repudia o modelo econômico global

São Paulo (SP)

,
“Este é um modelo econômico desenvolvido pela elite econômica para beneficiar ela mesma”, diz Sander / Reprodução

O ex-pré-candidato a presidente dos Estados Unidos pelo Partido Democrata, Bernie Sanders, escreveu em um artigo de opinião na edição de 1º de julho do The New York Times que, para a maioria das pessoas, "a economia global não funciona, nem no país [EUA] nem no mundo”.

O senador de Vermont afirmou que, durante sua campanha à candidatura pelo seu partido, percorreu muitas regiões nos EUA onde viu e ouviu "dolorosas realidades, que passam desapercebidas pela elite política e a mídia”.

Segundo os dados apresentados no texto, cerca de 600 mil fábricas têm sido fechadas e mais de 4,8 milhões de postos de trabalho na manufatura têm desaparecido nos Estados Unidos. Neste contexto, perto de 47 milhões de pessoas vivenda pobreza, uns 28 milhões não têm seguro médico e milhares carregam com grande dívidas estudantis.

Para Sanders, “grande parte deste problema está relacionado aos acordos comerciais desastrosos que anima as corporações a se mudarem de país, indo para onde os salários são mais baixos”, aumentando o lucro do empresariado e, ao mesmo tempo, a exploração dos trabalhadores do mundo.  

“Este é um modelo econômico desenvolvido pela elite econômica para beneficiar ela mesmo”, enfatizou.

Fazendo um chamado à mudança sem demagogia, intolerância e xenofobia, criticando ao candidato republicano Donald Trump, Sanders afirmou que os EUA precisa de um presidente que apoie a cooperação internacional, respeite os direitos democráticos e lute por uma economia que proteja os interesses dos trabalhadores.

Questionando as políticas de “livre mercado”, ele chama a fomentar um “mercado justo”, derrubando o Acordo do Pacífico e ajudando os países pobres a desenvolverem modelos econômicos sustentáveis. “Precisamos de acordos econômicos reais e globais para todos, não só para um punhado de bilionários”, encerrou Bernie Sanders.

O artigo original está aqui.

Tradução: María Julia Giménez

Edição: Camila Rodrigues da Silva