Coluna

Eduardo Paes oferece canguru para australianos

Imagem de perfil do Colunistaesd
Paes faz piada com falta de estrutura da Vila que custou milhões
Paes faz piada com falta de estrutura da Vila que custou milhões - Divulgação
Australianos disseram que precisariam de encanadores e não de cangurus

No último domingo (24) o Comitê Olímpico Australiano se recusou a entrar na Vila Olímpica alegando que o espaço estava inabitável. 
O prefeito do Rio, Eduardo Paes disse que estava quase mandando um canguru para vila, para os australianos se sentirem em casa.

Continua após publicidade

Conhecendo o tipo de político que é Paes, a piada não surpreendeu.
Para os noveleiros antigos, o prefeito poderia ser comparado ao Odorico Paraguaçu (da novela O Bem Amado) em um Rio de Sucupira.  Já os atuais seguidores de novela, ele poderia ser um coronel Saruê. Paes também nos faz recordar o Justo Veríssimo, do saudoso Chico Anízio, que dizia: “Eu quero é que o povo se exploda”. 

Saindo da ficção para realidade, eu poderia usar vários exemplos de políticos que o prefeito do Rio deve ter se espelhado. Mais vou me conter em lembrar só de um. Certa vez, uma repórter falou para o Paulo Maluf, então prefeito de São Paulo: “Prefeito, os moradores da cidade estão dizendo que o senhor está acabando com o verde em nossa cidade”. Ele então respondeu: “Pode deixar que a partir de amanhã, vou mandar pintar tudo de verde de novo”. 

Esse é o melhor exemplo de espelho político para Eduardo Paes, aonde o deboche, o descaso e o desrespeito com os moradores da cidade são suas principais marcas na administração do Rio. 

A delegação australiana disse que eletricistas e encanadores resolveriam melhor o problema, e que o canguru era desnecessário. Mas, e se fosse a delegação colombiana, qual seria a piada de Eduardo Paes? 

 

Edição: ---