Peça

Espetáculos revelam a diversidade cultural carioca durante Jogos Olímpicos

Mostra Comunidade em Ação busca dar voz, debater e mostrar as produções artísticas de jovens das comunidades cariocas 

Rio de Janeiro

,
Cena da peça "Eles não usam tênis naique", encenada pela Cia. Marginal, coletivo que nasceu no Complexo da Maré / Renato Mangolin

Dar voz, debater e mostrar as produções artísticas de jovens das comunidades do Rio para cariocas e turistas durante os Jogos Olímpicos. Esse é o objetivo da Mostra Comunidade em Ação, que exibe no Galpão Gamboa, localizado na zona portuária da cidade, espetáculos teatrais com entrada gratuita.

Neste fim de semana, nos dias 13 e 14, será exibido o espetáculo “O que será de nós daqui a 4 anos?”, que conta a história de nove crianças residentes em um abrigo à espera de uma família adotiva.

Em seguida, nos dias 20 e 21, o funk conduz a história e a coreografia como recorte das cenas “No passinho dos Tabajaras”. Para finalizar, o último fim de semana de agosto traz a peça “Cidade Correria”, inspirada em imagens, filmes, histórias de vida e contos literários de uma cidade inventada.

 

Os repertórios são apresentados aos sábados e domingos até o dia 28 de agosto, sempre às 19 horas. Aos domingos, as peças têm tradução simultânea em Libras.

O primeiro fim de semana levou para o público o espetáculo “Eles não usam tênis naique”, da Companhia Marginal e foi, segundo o idealizador do projeto, Breno Motta, um “sucesso”. "É a oportunidade para quem veio para os Jogos, conhecer de fato a cultura carioca", opinou.

 

De acordo com Breno, o projeto revela a diversidade do cenário cultural carioca, com produções estreladas por jovens artistas de diferentes localidades do Rio, incluindo Cidade de Deus, Vidigal, Complexo da Maré e Vila Cruzeiro.