Opinião

Artigo: Fim das festas

A provável queda de Dilma e do governo de sólidas políticas sociais terá consequências esportivas importantes

Belo Horizonte

,
Das 18 medalhas brasileiras no Rio, 16 receberam Bolsa Atleta e Bolsa Pódio / Fernando Frazão / Agência Brasil

Acabou no domingo (21) o ciclo dos maiores eventos esportivos mundiais no Brasil. Apesar das justas críticas à preparação da Copa do Mundo e das Olimpíadas, trazidas para cá por Lula, ambas foram bem sucedidas e nos fizeram dar um tempo em nosso complexo de vira-lata. 

Mas o domingo pode também ter simbolizado o fim de um ciclo de desenvolvimento. A provável queda de Dilma e do governo de sólidas políticas sociais terá consequências esportivas importantes. 

Para se ter uma ideia, a Bolsa Atleta e a Bolsa Pódio não têm nenhuma garantia de continuidade com Temer. Das 18 medalhas brasileiras no Rio (o melhor desempenho olímpico do país na história), 16 receberam essas bolsas. Recentemente, vários medalhistas apelaram pela manutenção dos benefícios.

Ao fim das olimpíadas de Tóquio-2020, a posição do Brasil no quadro de medalhas dirá muito sobre a história recente do país.