Manifestação

Movimentos organizam ato de repúdio contra Temer em sua primeira visita à Argentina

Mais de 40 organizações convocam manifestação político-cultural na Praça de Maio, centro de Buenos Aires

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
Após visitar Argentina, Temer deverá viajar para o Paraguai / Coletivo Passarinho/ Reprodução

Nesta segunda-feira (3), o presidente não eleito Michel Temer faz sua primeira viagem bilateral pela América Latina. O primeiro destino é a Argentina e logo depois seguirá para o Paraguai. O objetivo da viagem aos dois países - os primeiros a reconhecerem o governo ilegítimo - é debater crescimento econômico, combate ao narcotráfico e ao contrabando na Tríplice Fronteira. 

Para protestar contra Temer, mais de quarenta organizações populares convocaram uma concentração na Praça de Maio, centro de Buenos Aires. Segundo os organizadores a ideia é escrachar o presidente ilegítimo e continuar com intervenções politico-culturais durante todo o dia.

“Para a execução do seu programa de retrocesso sociais, políticos e econômicos, Michel Temer conta com o apoio e o reconhecimento automático do governo de Mauricio Macri, que se alia com os golpistas brasileiros no afã de debilitar nossas instituições regionais e desmantelar as bases de um projeto de desenvolvimento regional autônomo. Por isso não daremos nem um passo atrás na denuncia do golpe”, afirmam na nota da convocatória. “Pela solidariedade com o povo brasileiro, fora golpistas de América Latina”, encerram.

Quatro ministros acompanham Temer durante a viagem: José Serra, das Relações Exteriores; Marcos Pereira, do Desenvolvimento, da Indústria e do Comercio Exterior; Alexandre de Moraes da Justiça e Raul Jungmann, da Defesa. 

Confira as atividades no página da convocatória no facebook

Edição: José Eduardo Bernardes