Saúde

Em Belém, oficina incentiva uso correto de slings

Técnica ancestral traz inúmeros benefícios para mães e bebês e ganha muitas adeptas hoje em dia

Saúde Popular | São Paulo (SP)

,
Sling pode ser usado em diferentes fases da vida do bebê / Divulgação

Desde o último sábado, a cidade de Belém/PA recebe a Semana Internacional de Incentivo ao Uso de Slings. Na quinta-feira (06), a programação traz uma oficina para que mães, pais e gestantes possam aprender na prática os tipos de amarrações feitas nos tecidos usados para carregar os bebês.

Danielle Moura, 29 anos, doula e uma das organizadoras do evento, informa que o objetivo da semana é conscientizar sobre o uso seguro dos slings. “No mercado há vários tipos de carregadores de bebês, contudo, muitos não oferecem conforto e, mesmo o sling, pode trazer problemas para a estrutura esquelética da criança caso seja amarrado de maneira inadequada”, afirma.

A pediatra Jéssica Nicole ressalta que uma amarração incorreta pode trazer malefícios. “É importante entender que o sling precisa dar apoio ao bebê e permitir que tanto a criança quanto os pais se sintam seguros”, considera.

O uso do sling é uma prática ancestral utilizada por mulheres de diversas culturas como as indígenas e as africanas. Foi uma das formas encontradas pelas mulheres para conciliar o cuidado materno com outras atividades. E, recentemente, ganhou adeptas em muitos países.

Conforto e cuidado

Ao ser utilizado de forma segura, o sling traz muitos benefícios e facilita a rotina dos pais.  Izabelle Alves, 30 anos, professora de educação física e mãe do João Antônio de 06 meses, conta como seu filho só dormia no sling quando era mais novinho. “Nos primeiros meses ele tem muita necessidade de colo, de uma temperatura mais quente, então o sling acaba proporcionando isso deixando ele bem pertinho da gente, além de acalmá-lo”, conta.

A Semana Internacional de Incentivo ao Uso de Slings ocorre em várias outras cidades do país e do mundo. Além da oficina prática haverá pintura de barrigas de gestantes e dança circular materna.

O evento iniciado no sábado, se encerra no dia 06 e acontece no  auditório do laboratório Sabin, localizado na travessa Castelo Branco, em Belém, das 15h às 18h.