Solidariedade

Médicos cubanos embarcam para o Haiti após passagem do furacão Matthew

O mais devastador dos furacões no Caribe em dez anos, deixou rastro de destruição e vitimou cerca de mil pessoas

Saúde Popular

,

Ouça o áudio:

O governo cubano enviou 38 profissionais de saúde especializados em atuação em catástrofes / Reprodução

O Haiti foi devastado pelo furacão mais potente que atingiu a ilha em dez anos. Com ventos de 230 km/h e chuvas torrenciais, desde a última semana o Matthew vem provocando estragos no país.

As autoridades haitianas divulgaram que o número de mortos já atinge 1 mil pessoas. Além de ao menos 350 mil habitantes necessitando de assistência.

No último domingo, o governo de Cuba enviou 38 profissionais de saúde especializados em atuação em catástrofes para o Haiti. Eles se unem aos mais de 600 médicos cubanos que já atuam no país.

Confira a versão em áudio da nota (para baixar o arquivo, clique na seta à esquerda do botão compartilhar):

 

Cuba também sofreu com a passagem do furacão, porém não houve vítimas fatais.

A brigada médica cubana integra o Contigente Internacional de Médicos Especializados no Enfrentamento de Desastres e Graves Epidemias “Henry Reeve”. O grupo foi batizado com o nome de um combatente norte-americano que morreu lutando pela independência cubana.

Em agosto de 2005, a brigada médica se formou para ajudar a população afetada pelo furacão Katrina, na cidade norte-americana de Nova Orleans. Iniciativa rechaçada pelo governo estadunidense.