Lava Jato

Advogados criticam ameaça de prisão contra Lula

Para o advogado Claudio Ribeiro, não há qualquer elemento para ocorrer a chamada “prisão preventiva”

Curitiba

,
Para advogados e movimentos populares, uma eventual prisão de Lula reafirma as críticas à Operação Lava Jato e ao Judiciário / Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

Há uma onda na mídia e nas redes sociais de boatos referentes à ameaça de prisão do ex-presidente Lula, citado em inquérito da operação Lava Jato e em outros processos judiciais, ainda em período de investigação.

Para advogados e movimentos populares, uma eventual prisão de Lula reafirma as críticas à Operação Lava Jato e ao Judiciário. O advogado Claudio Ribeiro, da articulação Advogados pela Democracia, analisa que uma prisão preventiva, por princípio, só ocorre se o réu oferece chance de fuga ou obstrução da Justiça, o que não ocorre no caso de Lula.

“Sou contra a prisão preventiva. Para mim não deixa de ser arbitrária, porque, do ponto de vista institucional, a pessoa só pode ser presa se estiver totalmente comprovada dificuldade à justiça. No caso do Eduardo Cunha (ex-deputado preso) isso foi apurado. No caso do Lula não tem esse procedimento”, compara.

Lula afirma caráter político das acusações

Em artigo publicado no dia 18 de outubro, no jornal Folha de S. Paulo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva enfatizou o caráter político das acusações de que tem sido alvo em torno da Operação Lava Jato.

Ele ressaltou a ausência de prova das denúncias, destacando que as acusações contra ele não representam uma perseguição a sua pessoa, mas ao projeto político que representa.

Jornada contra criminalização

Movimentos sociais estão organizando a “Jornada contra a criminalização dos movimentos populares e o Estado de Exceção”, com debates e manifestações contra a criminalização do dirigente político e dos militantes de organizações populares – como sindicatos.

Em reunião no dia 17 de outubro, em Curitiba, a Frente Brasil Popular do Paraná afirmou que uma possível condenação de Lula deve gerar manifestações contrárias e a vindas de organizações de todo o país, em protesto, a Curitiba.