Ocupação

Após pressão, conselho universitário da UFV se posiciona contrário à PEC 241

Decisão acontece após pressão dos alunos que ocuparam o prédio central da instituição na última segunda-feira (17)

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
Alunos se manifestam contra a PEC 241 na Universidade Federal de Viçosa / Reprodução/ Facebook

Após pressão dos alunos da Universidade Federal de Viçosa (UFV), que ocuparam o prédio central da instituição, o edifício Arthur Bernardes, na última segunda-feira (17), o CONSU (Conselho Universitário) da federal mineira divulgou um documento contrário a PEC 241, projeto que congela o teto de gastos do governo pelos próximos 20 anos. 

Segundo o texto, “apesar de compreender a necessidade de envidar esforços pelo equilíbrio das contas públicas, o CONSU acredita ser primordial que sejam sustentadas as condições garantidoras de uma educação superior pública, gratuita e de qualidade”.

A Universidade lembra que passa por expansão e por isso, “quaisquer propostas voltadas para o equilíbrio das finanças públicas devam concentrar-se no aumento da eficiência na aplicação dos recursos públicos, sem prejuízos dos investimentos para os segmentos prioritários, quais sejam, educação, saúde e seguridade social”. 

Ocupações

Cerca de 24 universidades espalhadas pelo país estão ocupadas por estudantes e, apesar de pautas específicas, como ampliações de refeitórios e contratação de professores, os alunos estão unificados para evitar que a PEC 241 seja aprovada pelo governo não eleito de Michel Temer. 

Além das universidades, institutos federais em nove estados (Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Pará, Piauí, Bahia, Paraná e Acre) também estão ocupados por alunos. Estudantes secundaristas ocupam ainda os prédios de cerca de 870 escolas.