CARNAVAL

Gonzaguinha, Beth Carvalho e Ivete Sangalo serão temas de samba-enredo no Rio

No grupo especial e no grupo de acesso, homenagem a grandes artistas é tema recorrente entre as composições selecionadas

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ)

,
De Gonzaguinha a Ivete Sangalo, o carnaval 2017 estará repleto de grandes homenagens. / Divulgação

A maioria das Escolas de Samba do Rio de Janeiro já escolheram os sambas-enredo para o próximo carnaval. Seja no grupo especial ou no grupo de acesso, uma temática que tem aparecido com frequência entre as composições selecionadas é a homenagem a grandes nomes da música e da arte popular brasileira. De Gonzaguinha a Ivete Sangalo, o carnaval 2017 estará repleto de grandes homenagens.

Primeira escola do grupo especial do Rio a definir a obra que vai embalar o desfile da agremiação no ano que vem, a Grande Rio homenageia a cantora Ivete Sangalo.  O enredo "Ivete do rio ao Rio", parceria do sexteto Paulo Onça, Kaká, Dinho, Rubens Gordinho, Alan e Moreno, saiu consagrada da competição, que teve 23 sambas concorrendo. A letra passa pela trajetória da cantora baiana, desde a banda Eva até a carreira solo.

A atriz Zezé Motta será a grande homenageada da Acadêmicos do Sossego. A azul e branca do Largo da Batalha, em Niterói, vai apresentar o enredo "Zezé Motta, a Deusa de Ébano" em seu retorno à Sapucaí na série A, depois de ficar afastada por cinco anos. O enredo é do carnavalesco Márcio Puluker.

Ícone da cultura negra brasileira, a cantora e atriz que ficou imortalizada internacionalmente como Xica da Silva, no filme de 1976, do diretor Cacá Diegues, tem participado ativamente de cada detalhe do desfile, tanto que o título do enredo, "Zezé – A Deusa de Ébano", foi escolhido pela própria artista.

Já o grande cantor e compositor Gonzaguinha será tema do samba-enredo  “É! O moleque desceu o São Carlos, pegou um sonho e partiu com a Estácio”, da Estácio de Sá.  O tema está sendo desenvolvido por Chico Spinosa e Tarcísio Zanon. Gonzaguinha nasceu no Estácio e viveu os primeiros anos da vida no bairro. Escreveu letras conhecidas por todo o Brasil, como “Explode Coração”, “Grito de Alerta” e “O que É o que É”. Filho de Luiz Gonzaga, o rei do baião, Gonzaguinha completaria 71 anos em 2016, se estivesse vivo.

Uma das principais intérpretes das canções de Gonzaguinha, a sambista Beth Carvalho também terá um samba-enredo em sua homenagem no próximo carnaval. A escola de samba Alegria da Zona Sul, décima colocada da Serie A, levará para a Sapucaí o tema “Vou Festejar… Com Beth Carvalho, a Madrinha do Samba” sobre a Madrinha do Samba, que será desenvolvido pelo carnavalesco Marco Antônio Falleiros.

Essa não é a primeira vez que Beth Carvalho vira samba na Sapucaí. Em 1984, foi tema da Escola de Samba Unidos do Cabuçu, com o enredo “Beth Carvalho, a enamorada do samba”, com o qual a escola foi campeã e subiu para o Grupo Especial. Como o Sambódromo foi inaugurado neste mesmo ano, Beth e a Cabuçu foram as primeiras campeãs do Sambódromo. Em 1985, Beth foi enredo novamente. Desta vez, homenageada pela escola de samba Boêmios de Inhaúma.

A  Acadêmicos do Engenho da Rainha, da série B, escolheu também um dos ícones do samba de raiz como tema do seu desfile, no ano que se comemora o centenário do samba. Nascido no bairro de Inhaúma, José Flores de Jesus, conhecido como Zé Keti, será homenageado pela escola com enredo "Zé Keti, a voz do morro sou eu mesmo sim senhor". O tema é de autoria do carnavalesco Diangelo Fernandes e será desenvolvido em parceria com o historiador Rogério Rodrigues. Acadêmicos do Engenho da Rainha desfila pelo grupo B, na Intendente Magalhães, em Campinho.