Moradia

Sem ordem judicial, PM despeja cerca de 300 famílias do MTST de ocupação urbana

Área localizada na região sul da cidade pertence à empresa de construção, proprietária de outros terrenos na capital

Curitiba (PR)

,
Este é o quinto terreno ocupado pelo MTST na capital. / Camilla Hoshino

Cerca de 400 famílias organizadas pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) ocuparam na madrugada deste sábado (29), um terreno vazio localizado na Estrada Delegado Bruno de Almeida, região do Campo de Santana, no sul de Curitiba (PR).A ocupação foi batizada de 'Getúlio Vargas'. 

Por volta das 9h da manhã, três viatura da Polícia Militar chegaram ao local. "desocupação será feita a força e que líderes serão presos em flagrante", PM

Famílias são de regiões próximas ao local, como Cidade Industrial de Curitiba (CIC), Fazendinha e Pinheirinho, participam da ocupação, de acordo com informações do MTST. 

Áreas ocupadas

Este é o quinto terreno ocupado pelo MTST na capital. As outras quatro ocupações, que juntas formam o complexo "Hugo Chávez", estão localizadas na Vila Sabará, Cidade Industrial de Curitiba (CIC).

De acordo com informações do Movimento, o complexo abriga aproximadamente 1500 famílias que fogem dos altos aluguéis e que aguardam na fila da Companhia de Habitação Popular de Curitiba (COHAB). 

Déficit Habitacional

Segundo informações da Fundação João Pinheiro (com dados do Censo 2010), o déficit habitacional de Curitiba, no caso o número de casas que precisam ser construídas, é de 49.165 (8,5% do total de domicílios). Já o número de lares que precisam de melhorias, como complementação da rede de infraestrutura ou construção de cômodos, o que é chamado de Inadequação de Domicílios, é de 24.883 (4,3% do total de domicílios).

Até abril deste ano, a Companhia de Habitação de Popular de Curitiba (Cohab) possuía 65,1 mil pessoas cadastradas em busca de um financiamento habitacional. 

*Edição: Camilla Hoshino, com informações de Nelson Settani