PROTAGONISMO

Festival de cultura negra ocupa a PUC-MG

Grupo de estudantes negros e negras organiza evento para dar visibilidade a africanidades

Brasil de Fato | Belo Horizonte (MG)

,
O evento busca debater como os negros estão - ou não - ocupando os espaços de visibilidade, como a universidade. / Divulgação

De 28 a 30 de novembro a Pontifícia Universidade Católica (PUC) campus Coração Eucarístico recebe o Festival Africanidades – Conquistar Direitos e Afrontar o Racismo. Serão três dias de palestras, atividades culturais e exposição de afroempreendedores, organizadas pelo coletivo Enegrecer.

O evento busca debater como os negros estão - ou não - ocupando os espaços de visibilidade, como a universidade. “Na PUC a temática negra é relegada a segundo plano. Nas licenciaturas, por exemplo, só temos uma disciplina de história da África”, critica Jonathan Monteiro, estudante de história.

A programação discute a educação afro-brasileira, extermínio da juventude negra, a luta pelos direitos LGBT pela perspectiva negra, o racismo na saúde e novas linguagens da luta antirracista. 

PUC ocupada

O campus Coração Eucarístico está ocupado pelos estudantes desde 4 de novembro contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55, antiga PEC 241, que congela investimentos em educação até 2036. A ocupação não interfere nas aulas e na realização de eventos.