PARTICIPAÇÃO

Segundo encontro do Ciclo de Debates do Brasil de Fato MG discute sub-representações

Falta de mulheres, negros e indígenas em instituições tem a ver com desigualdades sociais

Belo Horizonte

,
Bárbara Lobo (à esq.) e Áurea Carolina (à dir.) participaram da segunda mesa de debates / Frederico Rick

Dando continuidade ao Ciclo de Debates do Brasil de Fato MG, aconteceu na noite de quarta (16), a segunda mesa que abordou o tema “Sistema Político e Sub-representações”. Com a presença da vereadora mais votada no último pleito belorizontino Áurea Carolina (PSOL) e da professora de Direito Constitucional da PUC-MG Bárbara Lobo, a atividade aconteceu no Sindicato dos Bancários, no centro de Belo Horizonte.

Representação e representatividade

Em sua explanação, Áurea afirmou que o sistema político não garante a diversidade de gênero, raça/etnia e classe social. “A ocupação dos espaços de poder é fundamental para influenciarmos efetivamente nos rumos da institucionalidade, mas isso não é suficiente. As lutas populares devem ter autonomia”, ressalta.

Para ela, a representatividade é algo distante no sistema político atual do Brasil. O Congresso nacional, por exemplo, é composto por maioria homens, brancos, da elite e “supostamente” heterossexuais. “A não existência da representatividade causa uma dificuldade em emplacar pautas populares históricas. Mas isso tem a ver com a formação da sociedade. Há mais de 500 anos pequenos grupos controlam os espaços de poder e a economia”, diz Áurea.  

Direito à cidade e democracia

Falar em democracia, participação e representatividade no sistema político passa também pelo tema do direito à cidade. É o que discute a professora Bárbara, também presente no evento. Para ela, é necessário questionar a distribuição da população nas grandes cidades pois isso se relaciona com o racismo, violência e oportunidades.

“Considerando a cidade de Belo Horizonte, que tem um padrão de urbanização parecido com outras capitais, é possível afirmar que a cidade é democrática? A arborização e a coleta de lixo, por exemplo, são as mesmas em todos os locais da cidade?”, questiona Bárbara criticando a falta de democracia nas instituições políticas brasileiras.

Próximo encontro

Com o tema “Sistema Político e Comunicação”, o próximo debate acontece na terça (22), no mesmo local. Estarão presentes Renata Mielli, do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), e o jornalista e colunista do Brasil de Fato João Paulo Cunha. Mais informações aqui.