TRANSPORTE

Empresários e governo aprovam aumento de passagem no Recife

O aumento de 14,26% fará o valor as tarifas saltarem para R$ 3,20 (Anel A) e R$ 4,40 (Anel B).

Recife (PE)

,
Do lado de fora, estudantes e movimentos populares protestaram e foram agredidos pela Polícia Militar. / Frente de Luta pelo Transporte Público.

Na manhã desta sexta-feira (13) foi aprovado o aumento na tarifa de ônibus na Região Metropolitana do Recife. A votação do Conselho Superior de Transporte Metropolitano (CSTM) aconteceu na Secretaria das Cidades, localizada no no Departamento Estadual de Trânsito (Detran), bairro da Iputinga, Recife. Atualmente os valores do Anel A e do Anel B custam, respectivamente, R$ 2,80 e R$ 3,85. Mas o aumento de 14,26% vai fazer esses valores saltarem para R$ 3,20 (Anel A) e R$ 4,40 (Anel B). Os novos valores começam a ser cobrados a partir deste domingo (15).

O CSTM, que aprovou a proposta, é composto por representantes das empresas de ônibus (organizados no sindicato patronal Urbana-PE), representantes do poder público (Governo de Pernambuco, Assembleia Legislativa e Câmara de Vereadores do Recife) e por membros eleitos pela sociedade civil. Os conselheiros da sociedade civil se queixam que a votação desta manhã durou apenas 3 minutos, sem direito à apresentação e defesa das propostas. A imprensa não teve acesso à reunião.

Apenas 18 dos 24 conselheiros participaram da reunião. Dois dos ausentes são representantes da sociedade civil. Uma proposta apresentada pela Urbana-PE teve apenas um voto: aumento de 33% na tarifa. A proposta de reajuste de 14,26% foi aprovada com 12 votos. Os quatro representantes da sociedade civil votaram a favor de uma tarifa única no valor de R$ 3,00 (aumentando em R$ 0,20 o Anel A, mas reduzindo em R$ 0,85 o Anel B). A tarifa única foi uma proposta de campanha do governador Paulo Câmara (PSB), em 2014. Ele informava que implementaria a tarifa única em R$ 2,15.

Favorável ao aumento, o secretário das Cidades do Governo de Pernambuco, Francisco Papaléo, afirmou que o aumento foi proposto para um “reequilíbrio econômico das tarifas”. Segundo o secretário, a planilha de custos das empresas de ônibus está disponível no site do Grande Recife Consórcio – mas o documento não apresenta o lucro de tais empresas. Além da arrecadação com as passagens de ônibus, as empresas receberão, só este ano de 2017, um valor de R$ 221 milhões pago pelo Governo de Pernambuco. Dinheiro público.

Do lado de fora, estudantes e movimentos populares protestavam, organizados enquanto Frente de Luta pelo Transporte Público (FLTP). A estudante Isa Gabriela, militante do Levante Popular da Juventude, se queixa que o aumento é fora da realidade do trabalhador. “O salário mínimo teve um reajuste de 6%, abaixo da inflação, enquanto a passagem aumentou mai de 14%. Como é que os trabalhadores e trabalhadoras vão alimentar suas famílias? O governador Paulo Câmara prometeu uma coisa e não está cumprindo”.

Houve queima de pneus e trancamento de vias. Os manifestantes fecharam o trânsito na avenida Caxangá por alguns minutos e também na Estrada do Barbalho, via de acesso à Secretaria das Cidades. A Polícia Militar agrediu manifestantes, usou spray de pimenta, atirou para o chão e usaram arma de choque. Um manifestante foi levado pela polícia após ser agredido.