Internet

Kassab recua e banda larga fixa não será alterada

Em entrevista ao site Poder 360 na última quinta-feira, Kassab havia anunciado que os serviços seriam limitados em 2017

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
Kassab afirmou que era “evidente” que a banda larga não seria ilimitada / Marcelo Camargo/ Agência Brasil

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do governo não eleito de Michel Temer, Gilberto Kassab, recuou, em nota, da decisão de impor limite de dados aos serviços de banda larga no Brasil. Em entrevista ao site Poder 360 na última quinta-feira (12), Kassab havia anunciado que os serviços seriam limitados em 2017.

As declarações do ministro foram desmentidas pelo presidente da Anatel, Juarez Quadros, que garantiu que a agência reguladora “não pensa e nunca pensou em retirar a medida cautelar que está em vigor e permite o uso ilimitado de dados [em pacotes de internet de banda larga fixa]”.

Kassab se reuniu com o presidente da Anatel e, após se preocupar com a repercussão negativa da entrevista, pediu que Quadros lhe desse mais informações sobre o tema.

Na entrevista para o Poder 360, o ministro afirmou que era “evidente” que a banda larga não seria ilimitada. “Vamos ser claros. Mas você pode até construir um programa que defina quando será ilimitado”, disse.

Kassab também reafirmou que “na condição de ministro, tenho que dar prioridade à melhoria dos serviços e ao que é melhor para o consumidor". Segundo ele, "essa questão está sendo analisada com muito cuidado. Precisamos ter um ponto de equilíbrio".

Confira a nota do ministro:

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, esclarece que não haverá mudanças no modelo atual de planos de banda larga fixa, reiterando seu compromisso em atender o interesse da população e do consumidor.

*com informações do Poder 360