DIVERSIDADE

Grupo As Bahias e a Cozinha Mineira lança campanha pela visibilidade trans

Série com cinco episódios traz leituras dramáticas baseadas em histórias reais. "Nós, pessoas trans, existimos!"

Rede Brasil Atual

,
As Bahias e a Cozinha Mineira: 'É necessário que as pessoas entendam que nós não somos uma anomalia social' / Edu Pimenta/Divulgação

Na semana em que é celebrado o Dia da Visibilidade Trans (29 de janeiro), a dupla de mulheres trans Assucena Assucena e Raquel Virgínia, da banda As Bahias e a Cozinha Mineira, lançou a série Nós Existimos, com cinco episódios nos quais fazem leituras dramáticas de histórias baseadas em experiências reais. O objetivo, segundo as cantoras, é combater o preconceito e denunciar todos os tipos de violência sofridos por esta população.

"O objetivo da série é difundir a nossa existência como algo comum, uma normalidade. A gente trabalha, toma café, vai à padaria, ao banco, a gente tem um cotidiano. É necessário que as outras pessoas entendam que nós não somos uma anomalia social. Além disso, é para denunciar os abusos cotidianos, as violências cotidianas, tanto as físicas, como as psicológicas e sociais. Essa série é para afirmar a nossa existência e dar visibilidade, porque os trans são uma das populações com menor empregabilidade e menor possibilidade de estudo porque são expulsas de casa muito cedo. É importante trazer isso à tona de forma qualitativa e mostrar que nós existimos," afirma Assucena.

O primeiro episódio da série conta a história de Magô Tonhon, que veio ao mundo com seu gêmeo univitelino e lutou desde muito cedo para aceitar e entender sua identidade. "A unha foi o meu primeiro gesto político: íntimo, livre e solitário. Minha identidade de gênero e minha 'mulheridade' estavam ali, expressas, a materializar-se sem que nem eu mesma me desse conta. E com elas enfrentei com receio, mas também com firmeza, a todos os questionamentos que vieram. Foram muitas as tentativas de tirar a legitimidade das minhas experimentações de gênero, da família, no trabalho, dos amigos", narram as duas artistas em uma espécie de jogral.

"Como o Dia da Visibilidade Trans é um dia de levar nossas histórias a público, a gente achou que o ideal seria fazer uma série de vídeos em que eu e a Assucena narrássemos as histórias a fim de chamar a atenção do público para outras histórias que existem para além da minha e da dela", afirma Raquel. Os cinco vídeos podem ser assistidos na íntegra no canal As Bahias e a Cozinha Mineira, no YouTube.

Mais curta

O Ministério da Saúde, em parceria com a Organização das Nações Unidas (ONU), lançou nesta semana o mini-documentário PopTrans, com depoimentos de pessoas trans que contribuem para a construção da igualdade de direitos na sociedade como um todo. O objetivo do curta-metragem é sensibilizar especialmente os profissionais de saúde, para que conheçam as necessidades, especificidades e as demandas da população trans no que se refere aos serviços de saúde.

Confira: