Censura

Banda que gritou "Fora, Temer" no carnaval de Salvador pode ser punida

BaianaSystem teria desrespeitado "código de ética" que veda manifestações políticas e partidárias por parte de artistas

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
O Conselho do Carnaval reagiu às manifestações, afirmando que seu Código de Ética veda manifestações políticas e partidárias / Divulgação

O grupo musical BaianaSystem pode ser punido por conta do tom político de suas apresentações no carnaval de Salvador, na sexta-feira (24) e no domingo (26). Durante os eventos, a banda, acompanhada pelo público presente, cantou “Fora,Temer” algumas vezes.

Russo Passapusso, vocalista da banda, entoava “fascistas, machistas: não passarão”, emendando “fora”, complementado pelo público com o nome do atual presidente Michel Temer (PMDB).

O Conselho do Carnaval - composto por empresários, entidades que promovem a festa, governo estadual e prefeitura - reagiu às manifestações, afirmando que seu Código de Ética veda manifestações políticas e partidárias por parte de artistas.

Há três possibilidades de punição: advertência, retratação e suspensão da banda do Carnaval de Salvador. Segundo Pedro Costa, presidente do conselho, a banda terá direito a apresentar sua defesa. Ele também descartou a possibilidade de aplicação da punição máxima ao caso. As informações são da Folha de S.Paulo.

Aliado de Temer, o prefeito da capital baiana, Antônio Carlos Magalhães Neto (DEM), qualificou como “bobagem” a possibilidade de sanção à banda.

“Se fosse assim, o artista não poderia elogiar a mim. Se pode elogiar, pode criticar. É a liberdade”, afirmou.

No desfile realizado no final da tarde de domingo, Passapudo defendeu o direito a se posicionar politicamente. “Chegamos aqui com tranquilidade. Estamos na luz. Liberdade de expressão”, afirmou.

A reportagem tentou contato com a banda BaianaSystem, mas até o fechamento desta edição não obteve retorno.

Edição: Camila Rodrigues da Silva