Radioagência

Por cantores, blocos e bandas, a música do Carnaval foi o “Fora, Temer”; ouça

Na Bahia, em São Paulo ou em Belo Horizonte, o grito foi o mesmo por todo o país

TVT

,

Ouça a matéria:

Na capital mineira, uma faixa de 50 metros ganhou as ruas contra o presidente não eleito / Reprodução

O bloco mineiro “O Síndico”, de Belo Horizonte, reuniu milhares de pessoas nesse carnaval, e o que deu para ouvir foi um gigante grito de “Fora, Temer”. O bloco também levou uma faixa de mais de 50 metros de comprimento com a mensagem.

Em São Paulo, o “Bloco Soviético”, que desfila pela rua Augusta, levou o “Fora, Temer” para as ruas.

O cantor e compositor Tom Zé aproveitou o carnaval para divulgar sua mais nova canção: “Mamãe eu quero, fora fora, Temer. Fora, Temer. Fora fora, Temer”.

Em Salvador, o vocalista da banda Baiana System, Russo Passapusso puxou o grito na praça Campo Grande, o principal circuito do carnaval, e foi acompanhado pela multidão. O presidente do Conselho Municipal do Carnaval de Salvador já ameaçou expulsar a banda do circuito em 2018, por conta da manifestação.

Na mesma noite, no Pelourinho, o cantor e compositor Caetano Veloso participou de surpresa do show em homenagem aos 50 anos do Tropicalismo, e encerrou o show com um “Fora, Temer”, e afirmou que a manifestação “é linda”.

O “Fora, Temer” também marcou a saída de um dos blocos mais tradicionais da Bahia, o Ilê Ayiê. Milhares de pessoas se reuniram em frente à Senzala do Barro Preto, sede do grupo em Salvador. As vaias ocorreram no momento em que o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), chegou ao local para acompanhar a saída do bloco.

Edição: TVT