Meio ambiente

Preservação dos biomas é tema da Campanha da Fraternidade deste ano

O objetivo é defender a diversidade dos biomas e os povos tradicionais que habitam essas áreas

Radioagência Nacional | Brasília (DF)

,

Ouça o áudio:

Conferência Nacional dos Bispos do Brasil abriu oficialmente a Campanha da Fraternidade 2017 em Brasília (DF) nesta quarta (1°) / José Cruz / Agência Brasil

Com o tema “Fraternidade: Biomas brasileiros e a defesa da vida”, a Campanha da Fraternidade 2017 foi lançada nesta quarta-feira (1º). A ação pretende alertar para o cuidado com o planeta, especialmente com as vegetações brasileiras. A ideia é dar destaque à diversidade de cada bioma, como cerrado, caatinga, Amazônia, e defender o respeito aos povos tradicionais que vivem nesses locais.

O presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, Cardeal Sérgio da Rocha, destaca o lema da ação que é “cultivar e guardar a criação”.

Durante o lançamento da Campanha, o presidente da Frente Parlamentar Ambientalista, deputado federal Alessandro Molon, abordou a questão da venda de terras para estrangeiros. Ele criticou a medida, que é defendida por integrantes do governo.

O presidente da CNBB disse que a proposta de venda de terras para estrangeiros ainda será analisada pela instituição e só depois disso a entidade vai se posicionar sobre o caso.

E em razão do lançamento da Campanha da Fraternidade, o papa Francisco enviou uma carta para celebrar a abertura da ação. No documento, Francisco diz que o tema da ação este ano mostra que é preciso o envolvimento de cada um para preservar o meio ambiente. O Papa também diz que Deus concedeu ao Brasil uma diversidade de biomas que dá ao país extraordinária beleza. Apesar disso, a degradação está presente e é preciso cuidar do que chama de “casa comum”.

Francisco afirma que a Campanha é um convite a contemplar, agradecer, admirar e respeitar a diversidade natural por meio de uma relação respeitosa com a vida e a cultura dos povos que vivem nessas regiões.

Edição: Radioagência Nacional