Câmara

Vereadores de Belo Horizonte conseguem retirar da pauta 12 projetos de ex-prefeito

Os projetos removidos tratam de temas diversos, como a privatização de estacionamentos e doações de bens públicos

Belo Horizonte

,
O pedido foi realizado por vereadoras do PSOL e vereadores do PT, PTdoB e PCdoB / Mila Milowski / CMBH

A pedido das vereadoras Áurea Carolina e Cida Falabella (PSOL), Edmar Branco (PT do B), Gilson Reis (PC do B), Pedro Patrus e Arnaldo Godoy (PT), 12 projetos de lei em tramitação desde a antiga gestão municipal, de Marcio Lacerda (PSB), foram retirados da pauta pela Prefeitura de Belo Horizonte. 

Os projetos removidos tratam de temas diversos, como a privatização de estacionamentos, doações de bens públicos para a empresa PBH Ativos S/A, doação de trechos de ruas para faculdades privadas, benefícios tributários para grandes empresas, entre outros. 

“Hoje (9), recebemos com alegria a notícia de que 12 desses projetos, extremamente perversos para a cidade de Belo Horizonte, foram retirados pela PBH de tramitação. Mas 21 projetos nefastos continuam em tramitação na casa e esperamos que também sejam retirados”, disse a vereadora Cida Falabella (PSOL).

Vereadores derrubam veto e metrô vai até meia-noite

O Plenário da Câmara de BH derrubou, na quarta (8), o veto do prefeito Alexandre Kalil (PHS) a um projeto de lei que estende o horário de funcionamento de metrô até a meia-noite. Atualmente o sistema funciona de 5h15 às 23h. O projeto, de autoria do ex-vereador Joel Moreira Filho, foi vetado por Kalil em janeiro, sob a alegação de que o sistema é intermunicipal, ou seja, não seria competência da Câmara de um município. Com a derrubada do veto, o metrô passa a funcionar por uma hora a mais.

 

 

Edição: Joana Tavares