Arte circense

Quatro gerações e um desafio: manter acesa a chama do circo

Circo Zanchettini possui um dos espetáculos itinerantes mais tradicionais do país.

Brasil de Fato | Curitiba (PR)

,
Irmãos recorrem à tradição familiar para sobreviver na era dos smartphones / Isabella Lanave/R.U.A Foto Coletivo

Márcia Zanchettini é a brasileira que mais vezes se apresentou no globo da morte. Neta e filha de artistas de circo, ela também é mãe do palhaço Tico-Tico, de apenas seis anos: “A vida no circo é assim: brincando e ensaiando. Quando vê, está brincando no picadeiro”. Além de se arriscar em cima da moto, Márcia atua como equilibrista, malabarista e trapezista – sem falar no trabalho de bastidores.

Os nove irmãos de Márcia também são artistas circenses. Seis deles trabalham com ela no circo Zanchettini, que possui um dos espetáculos itinerantes mais tradicionais do país.

Há quatro meses, eles decidiram interromper as viagens para se instalar provisoriamente em Curitiba, enquanto dona Wanda, mãe de Márcia e uma das fundadoras do circo, se recupera de um acidente vascular cerebral (AVC), aos 87 anos: “Ela foi trapezista, e ensinou toda a arte circense para nós”.

Com o surgimento de novas formas de entretenimento, como videogames, smartphones e redes sociais, fazer pais e filhos se divertirem juntos é cada vez mais desafiador. Márcio Zanchettini, um dos filhos de dona Wanda, afirma que a única saída é preservar a tradição: “A modernidade é passageira. Hoje, quem vai em alguns circos vê Frozen, Galinha Pintadinha. Aqui, não. Aqui é circo mesmo”.

Isso não significa que o espetáculo não esteja aberto a adaptações. Segundo os irmãos Zanchettini, os esposos e esposas que se juntam à equipe trazem experiências de outras áreas e deixam suas impressões digitais no picadeiro.

A nora de Márcio era professora de Biologia e passou a se apresentar no balé aéreo. O locutor do circo é sociólogo e antropólogo de formação. Para todos eles, o circo tornou-se um aprendizado constante sobre o poder do riso e da coletividade. Ou, como define Márcia, que não vê a hora de pôr o pé na estrada: “uma tábua de salvação”.

Endereço atual do circo Zanchettini: Rua Pedro Gusso, 2115, Bairro Novo Mundo.

Circo da Democracia

Entre os dias 5 e 15 de agosto de 2016, a lona dos Zanchettini abrigou um dos maiores encontro de de debate da democracia brasileira dos últimos anos. O Circo da Democracia ficou montado durante 10 dias na Praça Santos Andrade, com uma programação intensa de atividades culturais, palestras, oficinas. A ação foi organizada por mais de 100 entidades, com o objetivo de unificar a resistência ao golpe e às tentativas de retiradas de direitos sociais e trabalhistas, protagonizadas pelo então presidente interino Michel Temer e pelo Congresso Nacional.

Edição: Ednubia Ghisi