Direitos

Pauta da Greve Geral desta sexta-feira, terceirização é causa de aumento de acidentes

Dia 28 de abril também é data dedicada à memória das vítimas de acidentes e doenças ocupacionais

Radioagência Brasil de Fato

,

Ouça a matéria:

Terceirização é associada ao maior número de acidentes no trabalho / Agência Brasil

O dia 28 de abril, data escolhida pelos movimentos populares para a Greve Geral contra os desmontes dos direitos trabalhistas e da Previdência impostos pelo governo de Michel Temer, também é marcado pelo Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho.

Um dossiê publicado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), mostra que os dois eventos do dia 28 são relacionáveis. Segundo o relatório, a terceirização, que teve seu projeto de ampliação para todas as atividades sancionado por Temer no último dia 31, é associada ao maior número de acidentes no trabalho.

A principal razão disso, de acordo com especialistas na área, são as condições precárias de trabalho, às quais os trabalhadores terceiros são submetidos diariamente. As estatísticas mostram, por exemplo, que no setor elétrico os trabalhadores terceirizados morrem 3,4 vezes mais do que os efetivos.

Já na Petrobrás, de acordo com dados disponibilizados por um dossiê sobre terceirização da Central Única dos Trabalhadores (CUT), entre 2005 e 2012 o número de trabalhadores terceirizados cresceu 2,3 vezes, e a cifra de acidentes de trabalho cresceu 12,9 vezes. Neste período, 14 trabalhadores efetivos morreram em atividades laborais na empresa, enquanto 85 terceirizados tiveram acidentes fatais.

Os dados do Anuário Estatístico da Previdência Social de 2015 mostram que 128.435 acidentes no trabalho, 18% do total, não tiveram suas atividades econômicas identificadas, o que prova a subnotificação dos acidentes de trabalho.

Edição: Mauro Ramos