Internacional

Senado colombiano aprova participação política das FARC

Projeto é tido como fundamental para o processo de conciliação no país e será revisado pela Corte Colombiana

Radioagência Brasil de Fato

,

Ouça a matéria:

partido das FARC surgiu após a desmobilização e o desarmamento dos guerrilheiros / Cristo Bustos | Telesul

O Senado colombiano aprovou por unanimidade a reincorporação política das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, as FARC. O debate e a aprovação ocorreram na quarta-feira (26). O projeto ainda será revisado nas Câmaras legislativas e na Corte Constitucional.

O partido das FARC surgiu após a desmobilização e o desarmamento dos guerrilheiros. Esse passo foi dado após a assinatura de um acordo de paz com o governo do presidente Juan Manuel Santos, no dia 24 de novembro de 2016.

A nova sigla partidária irá competir em igualdade com os demais partidos e com todas as funções do sistema político colombiano. Uma diferença é que na fase de transição, durante os próximos oito anos, serão garantidos cinco assentos no Congresso para lideranças do partido.

Em entrevista para a Telesur, Pablo Cruz, um dos delegados das FARC no Congresso, afirmou que a nova etapa da vida política colombiana é um anúncio do estabelecimento efetivo da paz.

"Esse é um feito transcendental para uma insurgência de 52 anos. Hoje, com esse projeto, é possível escutar a opinião de todos os colombianos a partir da luta das ideias, sem armas, com democracia e liberdade", afirmou Cruz.

Em março de 2018, o novo partido político das FARC já poderá participar das eleições presidenciais do país.

*Com informações da Telesur

Edição: Mauro Ramos