GREVE GERAL

Dia de Greve Geral em Pernambuco tem diversas categorias paralisadas

No começo da manhã, as ações foram concentradas em garagens de ônibus e no bloqueio de estradas

Recife (PE)

,
Um dos pontos de bloqueio feito pelo MST PE foi na BR-232, entre a Ceasa e a entrada de Moreno. / MST PE

Nas garagens de ônibus, braços cruzados ou mãos em punho e cartazes com anúncio da Greve Geral. Em vias importantes do estado e da cidade do Recife, bloqueios feitos por militantes de movimentos populares. Foi assim que esta sexta-feira (28.04) começou em Pernambuco. A adesão ao chamado da Greve Geral, contra as reformas propostas pelo governo ilegítimo de Michel Temer, é grande em todo Brasil.

Trabalhadores (as) das empresas de ônibus e integrantes de movimentos populares e sindicatos, se reuniram na frente das garagens de ônibus do Recife já na madrugada, com o objetivo de garantir que nenhum ônibus circulasse na capital pernambucana. Os principais terminais integrados de passageiros estavam vazios.



Em avenidas importantes da cidade, foram feitos trancamentos. As mulheres integrantes da Frente Brasil Popular e Frente Povo Sem Medo realizaram o bloqueio no cruzamento da Avenida Cruz Cabugá com a Avenida Norte, área central do Recife, a partir das 5h 30 da manhã. Segurando faixas pedindo a saída do presidente ilegítimo Michel Temer e contra a reforma da previdência, elas permeceram no local até 9h.

A integrante da Frente Brasil Popular Elisa Maria afirma que foram cerca de 50 mulheres realizando esse trancamento. "Contra a Reforma da Previdência, contra a Reforma Trabalhista e contra a precarização imposta pelo governos golpista de Michel Temer. Acho que o primeiro recado é que esse governo não tem nenhuma legitimidade para propor tais reformas, que demandam grande debate com a sociedade. Não vamos sair das ruas até que esse governo caia, até que a gente tenha eleições diretas e reestabeleça a democracia no nosso país", explica a militante. 

Nas estradas, as principais entradas e saídas das cidades do interior, amanheceram bloqueadas pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, como forma de adesão a Greve Geral. Foram mais de 40 trancamentos em todo o estado. O balanço é que cerca de 50% das cidades pernambucanas farão atos e outras atividades públicas durante este dia.

Na coletiva de imprensa realizada pelas centrais sindicais nesta quinta-feira (27.04), a expectativa para a Greve Geral era grande. São mais de 46 categorias em greve, nesta sexta. Entre elas bancários, professores das universidades públicas, Policiais Civis, Rodoviários Federais e Federais, petroleiros e servidores municipais.

No Recife, o dia de Greve Geral culmina na Praça do Derby com um grande ato. As pessoas se concentrarão às 14h, de onde sairão em passeata pelas principais ruas cidade

 

Edição: Monyse Ravena