Crise

Câmara Federal recebe terceiro pedido de impeachment de Temer em menos de 24h

Todos eles acusam o peemedebista de cometer crime de responsabilidade

Brasilde Fato| Brasília (DF)

,

Ouça a matéria:

Durante coletiva de imprensa, lideranças da Rede pedem renúncia imediata de Temer, argumentando que seria a melhor solução / Mídia Ninja

A Rede Sustentabilidade protocolou, na manhã desta quinta-feira (18), o pedido de impeachment do presidente golpista Michel Temer (PMDB) junto à Câmara Federal. Com isso, o documento se soma a outros dois pedidos feitos na noite dessa quarta-feira (17), um deles de autoria do deputado Molon (Rede-RJ) e o outro do deputado João Henrique Caldas (PSB-AL). 

Todos eles acusam o peemedebista de cometer crime de responsabilidade por conta da denúncia de que ele teria apoiado a compra do silêncio do ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que está preso por conta de envolvimento na operação Lava Jato. O caso veio à tona na noite dessa quarta, após divulgação feita pelo jornal O Globo. A denúncia partiu da delação de empresários do grupo JBS, uma das empresas investigadas na operação. 

“O ideal é que Temer renuncie à Presidência da República. Não podemos ficar à mercê de mais uma crise longa e de contornos imprevisíveis", disse o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), durante o protocolo do pedido. Ele assina a peça juntamente com o porta-voz nacional da legenda, Zé Gustavo, e o advogado Danilo Morais dos Santos.

Em nota divulgada na noite desta quarta, o presidente Michel Temer negou, por meio nota, ter comprado silêncio do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha. “Não participou e nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar”, diz um trecho da nota.

Acompanhe minuto a minuto a crise política envolvendo denúncias contra Temer

 

Edição: Luiz Felipe Albuquerque