Crise política

Em pronunciamento, Temer nega renúncia e diz não ter medo de perder foro privilegiado

Presidente golpista disse que revelação divulgada pela imprensa "trouxe de volta o fantasma da crise política"

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
Temer declara que "não comprou o silêncio de ninguém" / Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O presidente golpista, Michel Temer (PMDB), declarou, em pronunciamento na tarde desta quinta-feira (18), que não irá renunciar ao cargo de presidência e disse não temer a perda do foro privilegiado. A declaração contraria as expectativas de certos setores da imprensa que chegaram a divulgar que ele deixaria o cargo.

Após a divulgação da notícia de que o Presidente deu o seu aval para a JBS comprar o silêncio de Eduardo Cunha – o que significa obstrução da Justiça - movimentos populares reagiram exigindo "diretas já" e convocaram manifestações em todo o país nesta quinta. 

Apesar da revelação de vídeos gravados pela Polícia Federal, Temer afirmou que "não comprou o silêncio de ninguém" e que não teme as delações. Ele ainda classificou a gravação como "clandestina" e exigiu que o Supremo Tribunal Federal apure os fatos. "Se foram rápidas nas gravações clandestinas, não podem tardar nas investigações e esclarecimentos", enfatizou.

Para o presidente, essa notícia "trouxe de volta o fantasma da crise política".

Edição: Vanessa Martina Silva