Esportes

Petrobras corta patrocínio de cinco modalidades esportivas

Empresa deixará de patrocinar confederações de boxe, esgrima, levantamento de peso, judô, remo e taekwondo

Brasil de Fato | Curitiba (PR)

,
Entre 2011 e 2017, empresa investiu R$ 80 milhões no projeto de esporte olímpico / Felipe Dana / Ag. Petrobras

Apesar da conquista de medalhas em importantes modalidades nos jogos olímpicos, a Petrobras decidiu encerrar o patrocínio de cinco confederações esportivas olímpicas. A empresa não vai mais repassar recursos para boxe, esgrima, levantamento de peso, judô, remo e taekwondo. 

O anúncio foi realizado em reunião com as confederações, em abril. Os atletas e as equipes já denunciavam o corte no orçamento por parte da petrolífera desde março, além da redução dos investimentos federais. 

Desde 2011, cerca de R$ 80 milhões foram repassados pela Petrobras para seu projeto de esporte olímpico. O investimento contribuiu para a conquista de medalhas de ouro e bronze no boxe e no taekwondo, respectivamente, nas olimpíadas do Rio de Janeiro. 

As confederações agora apontam as dificuldades que enfrentarão para se prepararem para os jogos olímpicos de Tóquio, em 2020. Em alguns casos, o patrocínio da empresa representava 50% do orçamento das entidades.

Edição: Franciele Petry Schramm