Ciberataque

"WannaCry": vírus sequestra arquivos de computadores e causa danos pelo mundo

Mais de 100 países foram afetados pelo ataque cibernético na última semana

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,

Ouça a matéria:

Mapa mostra os locais no mundo por onde onde o vírus causou danos / Reprodução malwaretech.com

Nos últimos dias, um vírus muito potente se espalhou em computadores do mundo inteiro.

Ele causou pânico e apreensão em governos, grandes corporações, empresas médias, pequenas e até mesmo em pessoas comuns.

O vírus causador de toda essa confusão recebeu o nome de WannaCry, que em Inglês significa "Quero chorar".

O WannaCry é um vírus do tipo ransomware e funciona da seguinte maneira: ele usou uma falha do Windows, que foi o único sistema de computador afetado.

O vírus entra nas máquinas e servidores e sequestra os arquivos que considera importantes.

Depois, ele criptografa os arquivos, que é uma forma de impedir o acesso a eles. E todo sequestro tem um resgate! Para conseguir usar de novo os arquivos, é preciso pagar para os hackers.

Só nos primeiros três dias de ataques, mais de duzentos mil computadores já tinham sido infectados, em pelo menos 100 países diferentes. Uma mensagem exibida na tela do computador infectado exige o pagamento do resgate dos arquivos por meio de uma moeda virtual chamada bitcoin, que permite transferência de dinheiro de forma anônima.

Computador exibe a mensagem dos hackers exigindo o pagamento do resgate para acesso aos arquivos sequestrados - Reprodução Twitter

O valor inicial é cerca de 940 reais. Mas ele dobra após o terceiro dia de sequestro. E depois de sete dias, se o valor não for pago, a ameaça é que todos os arquivos serão excluídos.

Pelo menos 250 mil reais já foram transferidos para as contas dos hackers.

Especialistas acham que o vírus foi criado depois que dados importantes da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos, a NSA, foram liberados de forma anônima na internet no início deste ano, revelando que eles exploravam essa e outras falhas para espionar as pessoas. A Microsoft, dona deste sistema de computador, disponibilizou uma atualização para corrigir o problema em março deste ano. Mas para algumas pessoas não deu tempo de atualizar e vírus se espalhou.

Ainda não se sabe quem provocou esse ataque. Podem ser disputas entre países poderosos ou hackers que desafiam o poder de grandes corporações.

A melhor forma de se proteger de ataques assim é manter o computador sempre atualizado. Verifique periodicamente se novas atualizações estão disponíveis, ou ative as atualizações automáticas do sistema operacional.

Ou utilize sistemas operacionais livres, como por exemplo distribuições de Linux, que são mais seguras.

Edição: Camila Maciel