EDUCAÇÃO DO CAMPO

Prefeitura de Uberlândia (MG) cancela transporte para Pibid

Há três meses, bolsistas do programa cancelaram atividades nas escolas rurais

Uberlândia

,
Desde 2014, UFU tinha parceria com a Prefeitura para garantir o programa / Marcelo Cervo Chelotti

A nova gestão da Prefeitura de Uberlândia, sob gestão de Odelmo Leão (PP), cancelou o transporte do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid), modalidade Educação do Campo, executado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Desde o início da vigência do edital, em 2014, a UFU firmou a parceria com a Prefeitura, por meio da Secretaria de Educação, de forma que ela disponibilizasse o transporte duas vezes na semana para os bolsistas irem às escolas rurais atendidas pelo projeto. O prefeito alega falta de recursos e, há 3 meses, os universitários bolsistas cancelaram as atividades.

A Universidade tem pressionado a prefeitura de Uberlândia para reafirmar e renovar a parceria, como forma de dar importância à relação entre universidade, sociedade e escola, e, principalmente, da relação entre cidade e campo.

Marcelo Chelotti, professor do Instituto de Geografia e um dos coordenadores do projeto, afirma que a proposta é promover uma formação ampla dos estudantes que serão futuros professores. “O Pibid possibilita sair de dentro dos muros da Universidade e do campo das ideias, já que para a formação de professores é necessário conhecer a realidade e a prática das escolas rurais”, afirma.

Para o professor, o projeto permite que os bolsistas descontruam o estereótipo do que é ser caipira. “Os estudantes reveem os conceitos de rural como algo atrasado e arcaico. Dessa forma, vários alunos relataram que nunca imaginaram a escola rural como um local para exercer a profissão de professor”, diz Marcelo.

O projeto

Além de Marcelo, o Pibid também é coordenado pela professora Camila Coimbra, da Faculdade de Educação (Faced). Ao todo são 40 alunos bolsistas de diversos cursos de licenciatura da UFU, como Geografia, História, Ciências Sociais, Letras, Pedagogia e Química.

O objetivo do projeto é realizar atividades educativas em quatro escolas localizadas na área rural de Uberlândia, atendendo cerca 500 alunos da rede municipal. As atividades realizadas estão relacionadas à questão do meio ambiente, de gênero e sexualidade, étnico-racial, além de assuntos demandados pelas próprias escolas.

Edição: Joana Tavares