Coluna

Mais uma declaração do presidente golpista que ultrapassa as raias do ridículo

Imagem de perfil do Colunista
08 de Junho de 2017 às 09:06
Aceitação de Michel Temer entre os brasileiros alcança o percentual de 5% / Antônio Cruz/Agência Brasil
Temer emitiu nota oficial em que voltou atrás sobre uso de avião de Joesley

Realmente o Presidente golpista Michel Temer está totalmente perdido e não passa de um político fantasma. A última que confirma essa afirmação é a nota oficial em que voltou atrás do que tinha negado a agora já admite ter utilizado, junto com a esposa recatada do lar, de uma aeronave particular de propriedade de Joesley Batista. Mas Temer complementa cinicamente afirmando que “não sabia a quem pertencia a aeronave" e que "não fez pagamento pelo serviço" de transporte do amigo que seis anos depois veio a receber na calada da noite no Palácio Jaburu.

O golpista Temer acha que está em condições de continuar no governo federal. Tem um comportamento repulsivo como Presidente e pensa que engana a opinião pública,  falando qualquer coisa, como fez agora.

A nova versão de Temer, que em 2011 quando era vice-presidente já tinha intimidade com o proprietário da JBS, é ridícula. Quem pode admitir ter viajado em um jato de propriedade de um amigo e depois afirma que não sabia quem era o dono? Só mesmo um mentiroso de marca maior como Temer e com agravante de ocupar a Presidência da República e receber o amigo fora da agenda oficial e na calada da noite.

Por estas e outras, como as reformas trabalhista e previdenciária, é que a aceitação de Temer entre os brasileiros alcança o percentual de 5% e na região Nordeste não passa de 1%. A substituição do cargo de Presidente deveria vir acompanhada da revogação de todos os atos nefastos aos trabalhadores propostos pela dupla Michel Temer & Henrique Meireles.

Com isso não ocorrerá em um passe de mágica, só resta à maioria do povo brasileiro que se opõe ao projeto aumentar a pressão nas ruas contra os proponentes da “ponte para o futuro”, uma proposta que jamais seria aprovada nas urnas e só é aceita mesmo por um Congresso eleito com a ajuda financeira da família Batista e demais mafiosos do mundo empresarial que exigem retribuição pelos favores milionários concedidos.

Os brasileiros esperavam dar a resposta em 2018 com as eleições gerais, mas o degringolar da situação atual leva a exigir a antecipação da consulta popular para ainda este ano. E a medida não deveria ser apenas para completar o mandato presidencial, mas também para o  Legislativo e com o mesmo tempo de duração do que fossem os mandatos a serem escolhidos inicialmente em outubro de 2018.

Mas como o esquema Globo e de outras mídias comerciais conservadoras só aceitam a eleição pelo Congresso será necessária muita mobilização popular para atingir o objetivo democrático de levar o povo a dar a última palavra para decidir.

A equipe que ocupa indevidamente o governo federal em pouco mais de um ano já disse a que veio. Ou seja, Temer ocupou o lugar que ocupa para dar plena proteção aos grupos empresariais que o apoiaram integralmente no golpe parlamentar, midiático e judicial. Daí se explica o tipo de pauta que apresentou com a denominação de “ponte para o futuro”, que precisa ser destruída de uma vez por todas o mais rapidamente possível.