Educação

Crise dobra evasão de alunos da Uerj; atraso de pagamento afeta os alunos bolsistas

Número de alunos que desistiram de estudar a Universidade do Estado do Rio de Janeiro dobrou no ano passado

Ouça a matéria:

Protesto em junho de 2016 de alunos da UERJ / Tânia Rêgo/Agência Brasil

A Universidade do Estado do Rio de Janeiro viu dobrar o número de alunos que desistiram de estudar na instituição no ano passado, após atrasos no pagamento de técnicos e professores e um calendário de aulas que ainda não entrou em 2017.

As informações foram passadas pelo reitor da universidade, Ruy Garcia Marques, em coletiva realizada nesta quarta-feira. Durante a entrevista, Marques explicou a situação “inadmissível” enfrentada pela Uerj, uma das mais conceituadas do país.

Além do aumento na evasão de alunos, os problemas na instituição afetaram também a busca de candidatos ao vestibular do ano que vem.

As dificuldades têm impactado, também, os serviços prestados à população, que tiveram que ser reduzidos ou interrompidos, como foi o caso do o atendimento de psicologia e odontologia no Hospital Universitário Pedro Ernesto.

O atraso no pagamento, segundo Ruy Marques, já soma três folhas salariais e afetam, também, os alunos bolsistas, que não têm recebido o auxílio de R$ 450 por mês.

Diante deste cenário de incertezas, a universidade vem buscando soluções no âmbito jurídico e tem mantido diálogo com o governo para tentar regularizar o calendário de pagamento.

Por nota, o governo do estado informou que reconhece a importância da Uerj e disse que tem concentrado esforços na busca de soluções, ressaltando que, mesmo diante da crise financeira, repassou à instituição mais de R$ 700 milhões  no ano passado, o equivalente à 76% do orçamento anual.

 

O governo informou, ainda, que nesta quarta-feira, os servidores da Uerj receberam R$ 700  relativos ao mês de abril. O restante do pagamento continua em atraso.

Edição: Radioagência Nacional