Espionagem

Por que você precisa se preocupar com a vigilância em massa

Acreditar que as práticas de espionagem não tem impacto em nossas vidas pode ser um erro

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,

Ouça a matéria:

Basta uma publicação ou comentário online para se tornar alvo da vigilância em massa / Reprodução Internet

Quando se fala em vigilância em massa, sempre aparece alguém para dizer que não tem nada a esconder e que por isso não precisa se preocupar. Mas será que isso é mesmo verdade?

Segundo a organização britânica Privacy International, vigilância em massa é a coleta geral de dados de uma população sem limitar essas informações a certas pessoas.  A internet tem sido bastante utilizada pelos governos com este objetivo.

Então, se os governos criam cada vez mais formas de vigiar, ou melhor, de espionar as pessoas, é possível achar que, para eles, todo mundo é um criminoso em potencial.

Esse controle da população é feito por meio de leis mais duras e investimentos pesados em sistemas de monitoramento. Tudo em nome de uma suposta segurança.

Teoricamente, no dia a dia tudo continua normal na vida de boa parte das pessoas, mas é bom lembrar que quando aceitamos que isso ocorra, estamos abrindo mão da nossa privacidade. E ao fazer isso estamos concordando com o fato de que qualquer governo que venha daqui para a frente, tenha acesso ilimitado às informações coletadas sobre nossas vidas.

Basta uma publicação, um comentário, uma conversa, ou qualquer registro que não agrade quem vigia você, hoje ou daqui a alguns anos, para que você se torne um alvo.

Lembre-se sempre que, em qualquer momento, pode ter alguém ouvindo sua conversa, vendo o que você está fazendo, registrando os sites que você visita ou os lugares que você frequenta, para que um dia, caso seja necessário, isso possa ser usado contra você.

Hoje talvez isso não seja um problema e você não seja um alvo ou ofereça risco, mas quem garante que no futuro tudo vai continuar como está?

Ou será que o fato de se ter a privacidade violada já não é motivo suficiente para estar preocupado?E aí, será mesmo que não ter nada a esconder, é motivo para não se preocupar?

Edição: Camila Maciel