Violência

Homofobia pode ser causa do espancamento de massoterapeuta em Ponta Grossa (PR)

Sandro Murilo Pedrozo foi agredido no dia 18 e segue internado em estado grave

Brasil de Fato | Curitiba (PR)

,
Nas redes sociais, amigos e familiares prestam solidariedade e mostram indignação / Reprodução/Facebook

O massoterapeuta e geógrafo Sandro Murilo Pedrozo segue hospitalizado em estado grave, em Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná. O homem de 52 anos entrou em coma após ter sido espancado na madrugada do último domingo (18) e está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A suspeita é de que o crime teria sido motivado por homofobia.

O caso foi registrado próximo ao campus central da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), na Rua Alfredo Santana. Segundo testemunhas, Sandro foi abordado e agredido por três homens, que fugiram quando perceberam a chegada de moradores.

Nas redes sociais, amigos e familiares prestam solidariedade e mostram indignação.

O crime é investigado pela Polícia Civil.

Edição: Franciele Petry Schramm