América Latina

Governo da Venezuela denuncia ataque aéreo em Caracas, capital do país

O presidente Maduro condenou os ataques que ocorreram nesta terça-feira (27) nas sedes do TSJ e de um dos ministérios

O Ministro da Comunicação e Informação, Ernesto Villegas, anunciou que o ataque está sob investigação / TeleSUR

O ministro da Comunicação e da Informação da Venezuela, Ernesto Villegas, denunciou um ataque armado nesta terça-feira (27) contra a sede do Tribunal Supremo de Justiça e contra a sede do Ministério de Interiores, Justiça e Paz, ambas localizadas em Caracas, capital do país.

O presidente Nicolás Maduro explicou que os explosivos foram lançados de um helicóptero roubado da polícia científica do país (CICPC) contra as sedes dos órgãos oficiais.

"A defesa aérea foi acionada imediatamente. A pessoa responsável pelo ataque lançou granadas contra os prédios, e uma delas não explodiu. No Tribunal Supremo de Justiça [local do primeiro ataque], havia um evento, e o ataque poderia ter causado a morte de dezenas de pessoas, além de deixar feridos (…). Depois, o ataque prosseguiu no Ministério do Interior", disse o presidente em seu pronunciamento que ocorreu em um dos salões do Palácio de Miraflores, durante a entrega do Prêmio Nacional Simón Bolívar.

"Mais cedo ou mais tarde, vamos capturar os responsáveis por esse ataque terrorista armado. Nós condenamos esse ataque terrorista", completou.

O presidente fez um chamado para que a coalizão de partidos de oposição organizada como Mesa de Unidade Democrática (MDU) condene este tipo de violência "evidentemente golpista", e assegurou que um dos pilotos envolvidos trabalha para o ex-ministro do Interior, Miguel Rodríguez Torres (2013-2014), acusado de trabalhar para a Agência Central de Inteligência estadunidense (CIA).

A presidenta da teleSUR, Patricia Villegas, confirmou em um plantão televisivo que não houve nenhum ataque no salão Ayacucho do Palácio de Miraflores, local da entrega do Prêmio Nacional de Jornalismo Simón Bolívar onde se encontrava o presidente Maduro. Ela também desmentiu os rumores que circulavam nas redes sociais e nos meios de comunicação locais sobre um possível ataque ao Palácio.

O Governo Bolivariano da Venezuela emitiu um comunicado oficial sobre os ataques aéreos, que pode ser lido na íntegra aqui (em espanhol).

Edição: Camila Rodrigues da Silva| Tradução: Luiza Mançano