Vigilância

Utilizar o modo anônimo do navegador é realmente seguro?

Saiba como funciona o modo privado oferecido pelos navegadores de internet

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,

Ouça a matéria:

O modo anônimo, disponível em quase todos os navegadores pode ser acessado pelo menu Arquivo > Nova janela anônima / Divulgação

Para ter mais segurança na internet, muita gente usa o modo de anônimo do navegador, também conhecido como modo privado.

O modo anônimo, disponível em quase todos os navegadores utilizados hoje em dia,como Chrome, Firefox, Internet Explorer e outros, , pode ser acessado pelo menu Arquivo > Nova janela anônima. Porém, apesar de ser importante e cumprir um papel, ele infelizmente não é totalmente seguro.

Este modo serve para que o navegador não registre localmente os dados referente às atividades realizadas no seu computador ou celular. Isso significa que não ficarão registradas as informações sobre downloads, cookies, login e senha, além de dados preenchidos em formulários.

Se você compartilha o computador com outras pessoas, ou usa computadores públicos, é uma ótima ferramenta, pois quando você terminar de usar, basta fechar o navegador para que ninguém terá acesso a essas informações.

Como o navegador não armazena os dados utilizados para fazer login, sempre que você quiser acessar seu e-mail ou rede social, por exemplo, precisará digitar o usuário e senha.

Além disso, por padrão, ele não executa as extensões instaladas no navegador, o que pode ser bom em algumas situações. Infelizmente, o modo anônimo não evita que você seja monitorado, pois mesmo não registrando localmente essas informações, o seu endereço IP continua o mesmo.

Por exemplo, se o local onde você trabalha ou estuda monitora o acesso à internet, ainda é possível saber quais os sites que você visitou. Seu provedor de internet também tem acesso a essas informações, assim como as agências de vigilância em massa.

O modo anônimo também não ajuda a proteger transações financeiras, nem esconde você completamente das publicidades. Enfim, não é totalmente seguro, mas já ajuda em algumas situações.

Edição: Anelize Moreira (site/ radioagência)