Custos

"Com reforma trabalhista empresários não terão a quem vender", diz economista

Economista e professor da Unicamp comenta a aprovação do regime de urgência para a votação da reforma trabalhista

Ouça o áudio:

Economista fala na 15ª Conferência Nacional de Saúde em 2015 / Elza Fiuza/Agência Brasil

Marcio Pochmann, economista e professor da Unicamp, comenta a aprovação do regime de urgência para a votação da reforma trabalhista, marcada para a próxima terça-feira.

Pochmann destaca que a aprovação dessa reforma vai piorar a vida do trabalhador, pois, entre outros pontos, ela dá mais força ao empregador, o que vai dificultar a possibilidade de negociação.

O economista considera que a reforma não acabará beneficiando os empresários no Brasil: "O custo de contratação, é renda, é salário para o trabalhador. Portanto, se há redução desse custo, o empresário terá dificuldades de vender seu produto, prestar seu serviço, pois não há consumo, consumidor e demanda na economia como um todo para sustentar o aumento da produção".

 

Edição: Rádio Brasil Atual