Investigações

Polícia Federal encerra força-tarefa da Lava Jato em Curitiba

Delegados e agentes passam a integrar a Delegacia de Combate à Corrupção e Desvio de Verbas Públicas

Brasil de Fato | Curitiba (PR)

,
Grupo exclusivo atuava na capital paranaense desde 2014 / Agência Brasil

Depois de três anos de atividades, a força-tarefa da Polícia Federal (PF) que se dedicava exclusivamente às operações Lava Jato e Carne Fraca foi encerrada nesta quinta-feira (6) em Curitiba (PR). A decisão do diretor-geral da corporação, Leandro Daiello, não significa o fim das investigações, mas integra os delegados e agentes à Delegacia de Combate à Corrupção e Desvio de Verbas Públicas (Delecor).

Até esta semana, quatro delegados dedicavam-se exclusivamente à Lava Jato e à Carne Fraca em Curitiba. No período de maior volume de trabalho, a força-tarefa chegou a ter nove delegados dedicados exclusivamente a ela.

Justificativa

Segundo nota oficial da PF, o objetivo da medida é permitir "aumento do efetivo especializado no combate à corrupção e lavagem de dinheiro" e facilitar o "intercâmbio de informações". O modelo, ainda segundo a nota, é o mesmo adotado em outras superintendências da PF, como Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal, onde mostrou "resultados satisfatórios".

A ideia é que nenhum dos delegados tenha aumento de carga de trabalho. Pelo contrário, a proposta é reduzi-la, em função da incorporação dos agentes à Delecor.

 

 

 

Edição: Ednubia Ghisi