Congresso

Lula parabeniza criação da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Soberania Nacional

Criada pelo senador Patrus Ananias (PT-MG) a iniciativa também foi elogiada pelo general Villas Bôas

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva e a nova presidenta do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hoffmann / Ricardo Stuckert

"Quero parabenizar o [Roberto] Requião [PMDB-PR] e o Patrus Ananias [PT-MG] por terem criado a comissão [frente parlamentar] mista em defesa da soberania nacional, que é um tema muito relevante", declarou o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, durante a posse da nova presidenta do Partido dos Trabalhadores (PT), senadora Gleisi Hoffmann (PR), em menção à criação da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Soberania Nacional.

A Frente - lançada no mês passado foi criada por iniciativa do deputado Patrus Ananias (PT-MG) e sob a presidência do senador Roberto Requião (PMDB-PR) - pretende discutir a perda de soberania de empresas estatais, a manutenção e preservação de águas limpas, o pré-sal e as riquezas do país.

Lula ainda comentou em seu discurso, que teve 6 minutos destinados ao tema, que deve haver a "disputa de ideias" e que a esquerda deve disputar no "atacado"e não no "varejo", em relação a representatividade numérica de senadores e deputados.

“Eu penso que é um desafio pra nós, do PT; é um desafio pra o PCdoB; é um desafio pra esquerda brasileira; é um desafio pra o movimento sindical; é um desafio pra o movimento social, a gente colocar na nossa pauta o desmonte que o governo está fazendo da soberania nacional”, afirmou Lula.

Além do ex-presidente, o general Villas Bôas, comandante do Exército brasileiro, também expressou seu contentamento e apoio ao projeto: "Quero lhe parabenizar [Patrus Ananias] pela produção de obras [textos] nesse sentido, porque eu acho que, entre outros aspectos, nós estamos carentes de pensadores que consigam interpretar a realidade, fazer prospecção para o futuro e nos apontar caminho", declarou o militar durante audiência pública na Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara.

Edição: Rafael Tatemoto