Sáude

Pesquisadora do Instituto Nacional do Câncer alerta sobre os riscos dos agrotóxicos

Márcia Sarpa afirma que o Inca detectou doenças relacionadas à ingestão de alimentos contaminados com agrotóxicos

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,

Ouça a matéria:

Alimento com agrotóxico é um dos fatores de risco para câncer / Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida

A presença de agrotóxicos nos alimentos é conhecida pela população, porém o impacto e malefícios na saúde ainda é pouco divulgado.

A pesquisadora do Instituto Nacional do Câncer Márcia Sarpa afirma que há fragilidades nos critérios de classificação toxicológica dos agrotóxicos utilizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa. Para Sarpa a classificação é vaga uma vez que leva em consideração apenas uma exposição por um curto período de tempo.

Para a especialista, é preciso ter em vista os efeitos crônicos causados pela  ingestão contínua de agrotóxicos, por longos períodos de tempo. O Inca detectou algumas doenças associadas à ingestão de alimentos contaminados pelos pesticidas.

"Os efeitos neurotóxicos, que são efeitos sobre o sistema nervoso central, por exemplo o Mal de Parkinson também já foi associado a exposição aos compostos, o autismo em crianças já tem estudos que indicam que as mães dessas crianças foram expostas aos agrotóxicos ao longo da sua gestação", afirma.

Uma das preocupações de especialistas da área da saúde é a associação de agrotóxicos a doenças cancerígenas. O Inca realizou pesquisas no Hospital do Câncer que comprovam esse vínculo.

Em um dos estudos, foi possível constatar que pacientes com linfoma não-Hodgkin tem altas chances de terem sido expostos a agrotóxicos. A especialista alerta sobre quais são os cuidados que a população pode ter para se prevenir dessas doenças."A  gente tem que eliminar os fatores de risco de câncer, e os agrotóxicos eles são considerados pela literatura científica internacional como um fator de risco para câncer. Então como a gente tem esses dados que indicam esses efeitos dos agrotóxicos, a gente como uma diretriz da instituição, a gente indica o consumo de frutas, verduras e legumes livres de agrotóxicos", explica.

O Projeto de Lei 6299 de 02, proposto pela bancada ruralista, visa mudar o termo “agrotóxico” para “defensivo fitossanitário” e delegar apenas ao Ministério da Agricultura a avaliação de novos agrotóxicos que entram no país, acabando com a legislação específica de propaganda sobre eles, entre outras medidas. Essa mudança, de acordo com Sarpa, representa um retrocesso para a população.

O alimento é saúde é uma produção da Radioagência Brasil de Fato com o portal Saúde Popular. 

Edição: Anelize Moreira