Mortes no campo

Líder camponês do Movimento dos Pequenos Agricultores é assassinado na Bahia

Segundo a Comissão Pastoral da Terra, 47 pessoas já foram assassinadas no campo apenas no primeiro semestre de 2017

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,

Ouça a matéria:

Júnior, como era conhecido, foi uma lutador incansável e defensor da agroecologia. / MPA

O líder do Movimento de Pequenos Agricultores (MPA) José Raimundo Mota de Souza Júnior foi assassinado, na última quinta-feira (13), enquanto trabalhava na roça com o irmão e um sobrinho. O crime aconteceu na região de Jiboia, município de Antônio Gonçalves, na Bahia (BA).

Conhecido como Júnior, o quilombola era defensor da agroecologia e educador popular. Segundo o MPA, vizinhos relataram que homens procuraram por ele, em sua residência minutos antes do crime.

Nesta sexta-feira (14), o corpo foi enviado para o Instituto Médico Legal (IML) de Juazeiro, para perícia e exames de balística. O velório ocorre neste sábado (15).

Segundo a Comissão Pastoral da Terra, 47 pessoas já foram assassinadas no campo apenas no primeiro semestre de 2017. Outra liderança do MPA de Jiboia, conhecido como "João Bigode", morador da Fazenda Santana, também compõem as estatísticas de assassinados.

O Brasil de Fato entrou em contato com a Assessoria de Segurança Pública do Estado da Bahia, que nos encaminhou para a Polícia Civil de Juazeiro. Esta, por sua vez, nos transferiu para a delegacia encarregada pelo caso, mas, até o fechamento desta matéria não obtivemos nenhum retorno.

Edição: Vanessa Martina Silva